Translate this blog

Pesquisar este blog

6.16.2015

Opinião: Pessoas, conteúdos e a importância dos Conselhos


Por: Aristides Faria

Em matéria publicada há instantes no portal “A Tribuna”, importante veículo de comunicação regional do litoral paulista verificou-se que “sete dos nove chefes de Executivo não atingiram os 75% de assiduidade" mínima nas reuniões do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista (CONDESB).

Foi publicada neste dia 16 de junho de 2015 no portal “ATribuna” uma matéria intitulada “Maioria de prefeitos da Baixada Santista não comparece a reuniões do Comdex”, de autoria do jornalista Gustavo T. de Miranda.

O texto trouxe ao público uma informação alarmante – de acesso público: “Sete dos nove chefes de Executivo da Baixada não conseguiriam atingir os 75% de assiduidade mínimos para seguir adiante” como membros do referido Conselho.

Conforme o artigo, “Artur Parada Prócida (PSDB), de Mongaguá, é o prefeito que mais faltou”, seguido pela prefeita do município de Cubatão, Sra. Márcia Rosa (PT). Em terceiro lugar figura o prefeito de São Vicente: Luis Cláudio Bili (PP). O quarto colocado nesse ranking nada positivo é o Sr. Alberto Mourão (PSDB), prefeito de Praia Grande.

Os três seguintes são: Ana Preto (PTB), de Peruíbe, com 40,7%; Maria Antonieta de Brito (PMDB), de Guarujá (55,5%), e Paulo Alexandre Barbosa (PSDB), de Santos (59,2%).

O destaque positivo, de acordo com a publicação, fica por conta dos prefeitos de Itanhaém e Bertioga. Respectivamente, Marco Aurélio (PSDB) e Mauro Orlandini (DEM) registraram 85,2% e 88,9% de presença no período analisado (janeiro de 2013 até abril de 2015).

A matéria é finalizada com uma interessante reflexão: “Seriam rivalidades político-partidárias entre os líderes, temor de favorecer apenas uma das lideranças, ou os chefes dos Executivos acreditariam que esse fórum não seja de serventia”.

Opinião

Entre os anos 2001 e 2002 desenvolvi meu trabalho de conclusão de curso de graduação em Turismo pela Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) sobre a cidade de Santos (SP), minha cidade natal.

Desde então mergulhei nas questões locais e regionais no que tange ao turismo e ao desenvolvimento socioeconômico dos municípios do litoral paulista. Estou longe de me considerar um expert no assunto, mas ao longo do tempo colecionei experiências e publicações sobre o tema.

Uma experiência muito bacana foi a realização da “Agenda Propositiva do Turismo | Baixada Santista”, projeto autônomo e apartidário sobre a importância de fortalecimento do turismo em nível regional. Informações: www.facebook.com/agendapropositivadoturismo.


Acredito que os prefeitos municipais – assim como suas equipes de Secretários – tenham ações muito localizadas e exercem, com isso, pouco diálogo com os demais municípios da região. Isso enfraquece a Região Metropolitana da Baixada Santista e, adicionalmente, evidencia carências das próprias cidades.
Postar um comentário