Translate this blog

Pesquisar este blog

12.03.2009

Four Seasons define investimento de US$ 235 milhões para o Brasil

Por: Alberto Komatsu - Valor On-line

Conhecida como uma das redes hoteleiras mais luxuosas do mundo, a canadense Four Seasons concluiu seu plano estratégico para aportar no Brasil, após uma tentativa sem sucesso em meados de 1997. Com 82 hotéis em 34 países e faturamento anual de US$ 3,5 bilhões, a marca pretende alavancar US$ 235 milhões de investimentos no país nos próximos cinco anos, com a construção de três empreendimentos. Um em São Paulo, outro no Rio e um resort no litoral.

Quem executa o plano da Four Seasons no Brasil é um brasileiro de 33 anos, nascido em Natal (Rio Grande do Norte). Diretor de desenvolvimento da rede para a América Latina, Alinio Azevedo conta que está em contato com parceiros locais, como empresas do setor imobiliário, para formar consórcios, por exemplo. Segundo ele, ainda não há nada fechado, mas a expectativa é que o primeiro contrato seja fechado em 2010 e as obras comecem em 2011.

Em 1997, problemas contratuais com alguns grupos que haviam demonstraram interesse em investir na bandeira Four Seasons adiaram a estreia da rede no país.

"O que estamos trazendo ao Brasil é um produto em que o nosso hóspede vai ao Four Seasons em Paris, em Tóquio e seja familiar a ele. São Paulo é uma cidade do mundo e vai completar a nossa oferta", diz Azevedo, que concedeu entrevista ao Valor em rápida passagem de dois dias a São Paulo.

Azevedo estima que o investimento em São Paulo será de US$ 100 milhões para um hotel com 200 quartos. Cada quarto do padrão Four Seasons custa em torno de US$ 500 mil. No Rio, serão mais US$ 75 milhões para um empreendimento com até 150 unidades. Já no resort o desembolso seria de US$ 60 milhões, ou 120 quartos.
"Seria arrogante para nós dizer que a Four Seasons está chegando e que vai significar um conceito totalmente novo", acrescenta o vice-presidente de desenvolvimento global da Four Seasons, Scott Woroch, que acompanha Azevedo na viagem a São Paulo. De acordo com os executivos, a marca canadense entra no mercado brasileiro para competir com bandeiras como Hyatt (onde eles se hospedaram) e competidores de menor porte como Fasano.
"Temos discutido como melhorar a qualidade da rede hoteleira no Brasil. A Four Seasons é conhecida como empresa de serviços de excelência. Sua chegada vai trazer clientes de outras partes do mundo", afirma o diretor da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Alexandre Sampaio.

A Four Seasons ficará com uma participação de 10% em cada hotel, além de gerir o empreendimento. Os outros 90% poderão ser rateados por mais de um investidor. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) poderá ser procurado, diz Azevedo. A instituição deve anunciar até o fim do ano uma linha específica para reformas e construção de hotéis.

Postar um comentário