Translate this blog

Pesquisar este blog

6.08.2009

Participação promove aumento de produtividade

Por: Paula Nunes - Folha On-line

Atrair homens para programas de saúde preventiva é um desafio maior do que conseguir o engajamento de mulheres nessas iniciativas.

"Elas são mais desenvoltas para falar de seus problemas e muito mais empenhadas em se manterem saudáveis", afirma Sueli Estacione, diretora da Dynargie Brasil, empresa de treinamento e consultoria para desenvolvimento de pessoas.

Mas uma experiência desenvolvida na siderúrgica capixaba ArcelorMittal mostrou que, sabendo como atraí-los, os homens respondem bem às iniciativas, participando e absorvendo novos conceitos.

O desafio é conseguir captar a atenção dos homens para debater temas como sexualidade e saúde. Sandra Sabadini, assistente social da ArcelorMittal, quis ir além da medicina preventiva para explorar um campo mais complexo: o da intimidade dos funcionários.

Para isso desenvolveu-se um programa para colaboradores dos 28 aos 55 anos de idade, que se reúnem por dois dias em um hotel para atividades diversas, em grupos de 75, acompanhados por um sexólogo.

O resultado dessas ações, conta Sabadini, "foi impressionante". Ela avaliou, por exemplo, que a cultura masculina voltada para a medição do desempenho exercia enorme pressão nos colaboradores e que a chance que tiveram de compartilhar suas preocupações os "libertou" dessa carga.

..:: Sem tensão ::..

Mudanças comportamentaisresultam em produtividade, mas muita tensão no ambiente de trabalho causa conflitos, compara Ana Cristina Limongi-França, coordenadora do Núcleo de Gestão da Qualidade de Vida no Trabalho da USP (Universidade de São Paulo).

Ir trabalhar tranquilo foi o que aliviou Raymundo Santos, 34, operador especial da ArcelorMittal. O profissional relata que nunca havia se preocupado tanto com a sua saúde e com os problemas de sua família.

"Aprendi a quebrar paradigmas e a dar mais valor à família. Virei até um atleta", conta o funcionário, que antes era sedentário e, hoje, participa da equipe de atletismo da firma.

Já Epifânio de Barros, 31, controlador de equipamentos, "não levava muita fé" na iniciativa e só foi por insistência da família. "Surpreendeu-me ver aquele monte de homem conversando sobre coisas íntimas. Tive uma educação muito machista", desabafa.

Os homens são atraídos a essas iniciativas pela curiosidade e, quando elas são bem estruturadas, geram maior rendimento, observa Limongi-França.

..:: "Motivação é obrigação da empresa" ::..

A empresa deve identificar, conhecer e entender o que mais importa para os seus colaboradores e quais são os principais fatores que irão impulsionar seu desempenho, afirma Thais Blanco, consultora da Hewitt Associates.

Baseada em pesquisas e levantamentos feitos pela Hewitt, Blanco explica que ouvir os colaboradores é a única maneira de compreender os fatores que impulsionam o engajamento e fazer com que os profissionais sintam-se dispostos a empenhar-se no trabalho.

"A empresa deve ouvir as opiniões dos funcionários e envolvê-los no processo", conclui.
Postar um comentário