Translate this blog

Pesquisar este blog

6.01.2009

Administrador De Pessoal: Profissional Em Extinção Ou Em Evolução?

Por: Camila Micheletti

Dia 03 de Junho, é comemorado em todo o mundo o Dia do Administrador de Pessoal, o famoso e quase extinto DP. Se para alguns a nomenclatura tem até um certo ar pejorativo, já que pode significar alguém que não soube se atualizar e ficou parado no tempo, literalmente, para muitos profissionais este dia vai ser comemorado com muita festa e alegria, fazendo jus a fama de festeiro do profissional de RH.

Para o consultor de RH Aparecido Mostaço, é fundamental comemorar o dia do Administrador de Pessoal. "Para os profissionais de RH é um dia que simboliza a evolução da área. Muitos profissionais começaram sua carreira no famoso DP, e eu tive o privilégio de ser um deles. Meu primeiro emprego foi na Companhia Energética Santa Elisa, em Sertãozinho. Era o ano de 1981, e fui registrado como Auxiliar de Departamento de Pessoal. Nesta época o DP era um show de horas extras, pois o trabalho era imenso e a informática ainda engatinhava".

Mostaço conta que uma das atribuições do DP era somar os cartões de ponto um a um manualmente, onde acumulava-se as horas do dia e no dia 25, que era a data do fechamento, transcrevia para uma ficha de controle que iria para o CPD para digitação. "Ao voltar os relatórios, era uma "angústia", eu diria até "tortura" quando dava diferença do que fora lançado na ficha de controle e o que aparecia nos resumos emitidos pelo CPD", relembra ele.

Na opinião do diretor-presidente da EDPeople Talentos Humanos, Edmir Pacheco da Silva, a profissão passou por uma evolução natural, em virtude da informática e da automatização dos processos, como foi com outras áreas do conhecimento. A partir da poularização da Informática e da Terceirização (o chamado BPO - Business Process Outsourcing), o profissional de RH precisou evoluir, caso contrário estaria fadado à extinção. Foi quando ele passou a dar mais importância aos seus talentos humanos, e a perceber que mais do que burocrática e administrativa, a profissão do administrador de pessoal poderia ser altamente valiosa para a empresa, já que estaria encarregada de cuidar do desenvolvimento dos funcionários. "Trabalho com RH há 33 anos e sei que mudou muita coisa desde aquele tempo até hoje, mas ainda são poucos os departamentos de RH das empresas que são efetivamente estratégicos para o negócio da empresa. Parte desta culpa é do próprio RH, que se encolhe e não assume o risco, não toma a responsabilidade pelas decisões da empresa", observa ele.

Ana Cecília da Silva é supervisora de RH da rede de livrarias Fnac. Com 12 anos de profissão, Cecília explica que uma das principais mudanças na carreira do administrador de pessoal foi que ele deixou de ser apenas um administrador de problemas para ser um provedor de soluções também. "Antes o DP era visto como aquele que fazia o pagamento, comprava os benefícios e apagava incêndios (problemas). Muitos profissionais tinham até um certo medo do DP, pois era para lá que se ia quando era demitido. Hoje vejo que o profissional de RH está mais proativo e passou a ser muito mais valorizado também". O mais legal, segundo ela, é que as empresas perceberam que dali (do RH) também sai muitas coisas boas, como projetos, motivação, integração e desenvolvimento dos funcionários, entre outros. Sobre o dia do Administrador de Pessoal, Ana Cecília afirma: "Eu, como todo profissional de RH, comemoro todo ano esta data. Sinto que faço parte deste dia".

"Ao profissional do Departamento de Pessoal só resta se basear na própria nomenclatura do Dia do Administrador de Pessoal. Nossa missão pessoal é atrair, reter, motivar, formar e direcionar a energia e os talentos humanos de nossas organizações para a busca da excelência em resultados. Fazendo isso estamos na verdade, administrando pessoas e não apenas a burocracia", conclui Aparecido.
Postar um comentário