Translate this blog

Pesquisar este blog

5.22.2009

Treinamento EcoEmpresarial: Comunicação virtual

Por: Aristides Faria


A edição 131 da revista Você s/a, publicada no presente mês de maio de 2009 trata soberanamente de “comunicação”. Fico bastante contente quando nossas impressões acerca do mercado de trabalho são confirmadas por um meio de comunicação (por seus profissionais, principalmente).

Assim como planejamos em janeiro e estamos executando em nossa coluna Treinamento EcoEmpresarial, seus editores organizaram a referida edição de acordo com assuntos variados em torno do tema central: comunicação.

Um deles, então, é a comunicação virtual. Há uma matéria que se intitula “E-mail sem erro”. Os equívocos dos quais falam o título não se referem à gramática, mas a regras básicas de bons modos de convivência no espaço cibernético.

Estamos acostumados a comunicarmo-nos de forma verbal e, os mais atentos, de modo não verbal também. Captar informações provenientes da vestimenta, do modo como um colega gesticula e da postura corporal dos demais é um privilégio. Trata-se, em minha visão, de uma habilidade que pode ser aprendida, mas demanda tempo para que você não transmita indiscrição ao tentar exercitar tal capacidade.

O tema de nossa coluna aborda exatamente o oposto, o convívio presencial e a socialização de colegas de trabalho fora do ambiente corporativo. Contudo, torna-se interessante perceber que há pessoas, organizações e cargos que se comunicam predominantemente de forma virtual. Atualmente, apesar das múltiplas possibilidades comunicacionais do cyberspace, os e-mail’s predominam. Daí a importância de conhecer regras básicas.

O mercado vai seguir esta esteira. Mas, certamente, as organizações que almejam “algo mais” e que procuram gerar integração, envolvimento, engajamento e comprometimento, deverão interessar-se genuinamente por seus colaboradores. E é este “algo além” que acredito ser possível por meio de vivências integradas na natureza.

Despertei a curiosidade de nossos queridos leitores então tenho o dever de compartilhar o link para a matéria, não é mesmo? Está na mão! Clique aqui para conferir o texto, que apresenta nove dicas bastante interessantes sobre a comunicação virtual.

Particularmente, passei a implementar algumas das observações levantadas na matéria e acredito que sejam de grande valia a quem trabalha baseado na web. Contudo, tenho o dever de alertar que a comunicação virtual é apenas uma ferramenta. Apenas isso! Sim, uma ferramenta indispensável e até viciante, mas uma ferramenta.

O que valerá sempre será sua capacidade de relacionar-se, interagir e socializar conhecimentos, vivências e integrar as singularidades de cada um, além de saber lidar com a diversidade – e gostar disso. Siga as regras, mas, principalmente, siga seu coração para aprender como comunicar-se bem e cada vez melhor com todo e qualquer público.

Conheça aqui nossas vivências de socialização realizadas no litoral paulista!
Postar um comentário