Translate this blog

Pesquisar este blog

1.07.2009

Quando a equipe não confia no chefe, é possível virar o jogo?

Por: Karin Sato - InfoMoney

"Falta hoje nas organizações em geral o grande líder, que seja o espelho da empresa e inspire seus subordinados", garante o headhunter da Robert Wong, Renato Bagnolesi. O problema é que os profissionais em cargos de chefia pecam por não conseguirem ganhar a confiança da equipe. E a confiança é um ativo intangível de valor único para as empresas que desejam crescer em seu mercado de atuação.

De acordo com Bagnolesi, o primeiro passo para um chefe ganhar a confiança da equipe é confiar em si próprio. "A autoconfiança faz parte do processo de liderança. Se uma pessoa não confia em si mesma, quem irá confiar?", indaga.

Questão de confiança

Para ganhar a confiança da equipe, comece analisando a si próprio. Saiba quem você é, onde está e aonde quer chegar, esteja ciente de suas limitações - pessoais e profissionais - e busque melhorar sempre.

O headhunter lembra que marketing falso não irá fazer efeito. Cedo ou tarde, a máscara cai. "Ninguém pode ter confiança em si próprio baseando-se em falso conhecimento, ou no egocentrismo", adverte.

Segundo ele, a dose certa de confiança para liderar depende das seguintes variáveis: Bagagem de vida; Histórico profissional; Experiência; Maneira como se deu seu crescimento na carreira.

"O líder precisa saber quais são seus pontos negativos, suas limitações, bem como mensurar sua capacidade de agregar valor à empresa", resume ele.

"O líder não é necessariamente o mais conhecedor ou o mais responsável da equipe, mas precisa ter visão do todo, bem como saber montar uma equipe de alto desempenho, que desenvolverá um trabalho excelente, sem medo de que alguém se destaque e roube seu lugar. É preciso ainda preparar no mínimo dois sucessores com competências similares para ocupar seu cargo. Com uma equipe medíocre, o máximo que se consegue é mais mediocridade", finaliza Bagnolesi.
Postar um comentário