Translate this blog

Pesquisar este blog

1.20.2009

Em busca do emprego certo [ideal?]

Por: Viviane Macedo - UOL empregos

Ano novo, desejos renovados. É assim que muita gente começa 2009, querendo mudar aquilo que não foi bom no ano que passou. E para muitos, a primeira mudança vai ser de emprego. Mas, essa decisão não é tão simples quanto parece e requer muito planejamento e reflexão, afinal de nada adianta apenas mudar de emprego, é preciso ter objetivos traçados e saber o que espera de uma nova oportunidade profissional, para aí sim sair em busca do emprego certo. Mas, afinal, existe um emprego ideal? Para a consultora da DBM, Irene Azevedo, não. "Não existe emprego ideal, porque não existem empresas e nem colaboradores perfeitos. Mas existem, sim, empregos nos quais o profissional se sente melhor e mais realizado, pois combina com seus valores e missão de vida", afirma Irene. A consultora acredita que o mais apropriado seja mudar de emprego quando todas as alternativas já tenham se esgotado. "Não recomendo que o profissional mude de emprego por mudar, aconselho que essa decisão seja tomada apenas quando não houver mais possibilidade nenhuma de crescimento e desenvolvimento, o que nem sempre está atrelado a salário, mas, muitas vezes, a relacionamentos e desenvolvimento pessoal", aconselha.

Traçando objetivos

Sem objetivos muito bem traçados não há como saber onde e nem por qual emprego procurar. O segredo neste momento é entender seus próprios anseios e o que espera para o atual momento da vida. "O profissional tem de entender o que o deixa insatisfeito na empresa em que está, para então saber o que espera de um novo emprego. A insatisfação, geralmente, parte de salário e possibilidades de crescimento, mas, na maioria dos casos, há outros motivos que estão fazendo o profissional infeliz", alerta Maíra Habimorad, diretora de desenvolvimento do Grupo DMRH. Segundo ela, é preciso entender o seu momento. "O profissional tem de se perguntar: Em que momento eu estou? O que eu quero para a minha vida hoje? É mais tempo, é mais dinheiro, é horário flexível? Dependendo dessas respostas, ele vai descobrir o que, de fato, considera importante e vai saber por onde e como começar a procurar", aconselha Maíra.

Irene alerta para um outro problema recorrente no mercado de trabalho, o relacionamento entre chefe e subordinado, e afirma - é um grande erro mudar de emprego por conta do chefe. "Não se deve fazer isso. Há chefes em todas as empresas e cada um terá uma característica que vai desapontá-lo em determinado momento. Por isso, não adianta tentar sair de uma empresa, porque na seguinte vai encontrar um chefe parecido, igual ou pior do que o atual. As características são muito semelhantes", afirma.

Mãos à obra

Depois de se conhecer melhor e entender o que espera de um novo emprego, é chegada a hora de partir para as buscas, mas nunca esquecendo: esses objetivos devem acompanhá-lo até alcançar a meta de encontrar o emprego certo. "A busca tem de ter coerência com aquilo que o profissional traçou e definiu como prioridade para ele, senão, não fará sentido", lembra Maíra.

Nessa hora, a Internet, os sites de anúncios de empregos, os próprios sites das empresas são grandes aliados do profissional. Além disso, o networking é essencial e pode contribuir grandemente para a conquista de um novo emprego, até mesmo antes do esperado. "É muito importante conversar com colegas, contar quais são os seus objetivos, porque dessa forma, além de conhecer a realidade da carreira, o profissional pode tomar conhecimento de outras empresas que tenham valores alinhados aos que ele busca", afirma Maíra que finaliza com uma boa notícia. "É perfeitamente possível que o profissional encontre um emprego que o satisfaça mais, desde que ele esteja disposto a abrir mão de certas coisas, afinal é impossível ter tudo e, de fato, o perfeito não existe".
Postar um comentário