Translate this blog

Pesquisar este blog

4.30.2008

RH em Hospitalidade no SBEA, Serra Negra

Pessoal,

Hoje pela tarde irei a Serra Negra, interior de São Paulo. Vou participar do VI Simpósio Brasileiro de Engenharia Ambiental. Participei das duas primeiras edições do evento, em 2001 e 2002. Publiquei meu trabalho de conclusão de curso de graduação no segundo ano. O estudo tinha como tema "A infra-estrutura urbana de Santos (SP) como fator de incremento e diferencial mercadológico no turismo".

Fui ao evento, àquela ocasião, com receio de estar "fora da casinha"... afinal, bacharel em turismo, num evento de Engenharia Ambiental não é algo tão comum! Mas, para minha felicidade e surpresa, o pessoal quem abriu meus olhos à relação bastante próxima entre as áreas... Claro que eu "sabia", afinal estava desenvolvendo tal estudo. Mas, pensava que em um evento nacional sobre o assunto, estaria fora de foco.

Bom, o fato é que a partir deste "up" em minha auto-estuma acadêmica... preparei um novo material para a edição deste ano. Escrevi um artigo intitulado "Hospitalidade: meio para educação ambiental". É uma evolução de um artigo publicado no IV Encontro Nacional de Turismo com Base Local, de 2000, chamado "Educação Ambiental: desenvolvendo o senso crítico". Aprendi bastante neste intervalo de cinco ou seis anos, então usei a base do primeiro para unir a conceitos de hospitalidade e criar o segundo.

Resumindo... segue a apresentação que ministrarei no evento! Caso tenham interesse em obter esclarecimentos... estou à disposição!



A quem for viajar, cuidado nas estradas!! Seu destino não sairá de onde sempre esteve! Vá com calma!! E aproveite cada instante!! Para quem tem um alguém, esse friozinho aqui do Sul e Sudeste está ótimo, hein?!

Um forte abraço!!
Ótimo feriado!
Aristides Faria

4.29.2008

Blue Tree 08: gestão de ponta e bons resultados!

BLUE TREE HOTELS CRESCE 15% NO TRIMESTRE: Resultado veio com o aperfeiçoamento do modelo de administração

A Blue Tree Hotels registrou crescimento da ordem de 15% no primeiro trimestre de 2008, quando comparado ao mesmo período do ano anterior. Do comparativo, fazem parte somente os empreendimentos no Brasil, já que os dois hotéis da Argentina só passaram a fazer parte da rede em meados de 2007. O lucro operacional teve aumento de 25% no mesmo período.

Segundo a presidente do Grupo, Chieko Aoki, essa alta se deve ao aperfeiçoamento do modelo de administração que deu foco a três fatores: aumento na taxa de ocupação, otimização das despesas e das receitas com forte foco em gestão e conseqüente incremento da rentabilidade.

"Servir o cliente com a alma, humildade e elegância é mais do que nosso estilo, é nosso jeito de ser. E queremos que os clientes tenham a segurança de encontrar o atendimento que acreditam nos hotéis da rede e também serem positivamente surpreendidos com toque humano e serviços inovadores onde buscamos aperfeiçoamento contínuo em todos os hotéis, no que nossa equipe tem superado as expectativas”, destaca Chieko.

Leia a matéria completa no Turismo Opinião!

Formação de equipes

"Caro Rodrigo!

Você foi demais neste texto! Sabe aquele artigo que é ao mesmo tempo "definitivo" e "fundamental"? Do tipo que é uma ótima leitura a quem está começando no mercado e a quem é mais experiente?!

Sinceramente, meus parabéns! Vou multiplica-lo no blog! Forte abraço e sucesso! Continue nos presentiando com materiais deste tipo!

Aristides Faria"

Foi assim que comentei o artigo de Rodrigo Campos, intitulado "Formação de Equipes".

Segue parte do artigo:

"“Recruta-se homens para jornada perigosa. Salários baixos, frio extremo e longas horas de escuridão completa. Retorno em segurança duvidoso. Em caso de sucesso: honra e reconhecimento - Ernest Schackleton.” Este foi o anuncio de recrutamento feito para Expedição Imperial Transantártica de 1914.

É possível que tanta sinceridade cause espanto ainda hoje. Em 1914 esse anuncio atraiu mais de 2 mil candidatos.

Somos induzidos e nos permitimos acreditar em benefícios que podem nem existir. O risco é ser seduzido pelo “canto da sereia”, onde a realidade é disfarçada por promessas e expectativas que nos levam ao encontro de situações indesejadas. Nestes casos, não é prudente esperar gratidão quando a verdade se apresentar.

A formação de uma equipe começa na idealização do propósito a ser alcançado. Continua no planejamento onde é feita a declaração dos resultados desejados, a definição de métodos, métricas e recursos e a quantificação de esforços e riscos. Segue pela execução com o aproveitamento e desenvolvimento das habilidades individuais e coletivas, gestão dos recursos disponibilizados e superação de imprevistos. Ao final, têm-se um conjunto de informações e de novas habilidades que podem ter aproveitamento posterior.

A escolha do “Chefe” é de grande importância, pois, a ele cabe a responsabilidade pelo êxito. É dele que serão cobrados em última instância resultados e explicações. A sua escolha deve ser baseada na confiança que seus patrocinadores depositam na sua capacidade. Devem ser observados critérios, tais como; liderança, ética, caráter, confiança, experiência, objetividade, motivação, determinação, coerência, persuasão e autocrítica. A ele devem ser dadas informações, recursos e instrumentos adequados para que o sucesso desejado possa ser alcançado.

O planejamento criterioso é quem cria condições para antever as habilidades (pessoas) e recursos (insumos). Quando pouco cuidadoso, a preparação é substituída pelo improviso, o que potencializa problemas. Saber onde e como se quer alcançar seus objetivos encurta o caminho entre idéia, desejo e realização".

Artigo completo aqui!

Fábula: motivação e trabalho em equipe

"Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote. Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali. Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.

Correu ao pátio da fazenda advertindo a todos - Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira na casa! A galinha, disse: - Desculpe-me Sr. Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me incomoda.

O rato foi até o porco e lhe disse: - Há uma ratoeira na casa, uma ratoeira! - Desculpe-me Sr. Rato, disse o porco, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar. Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.

O rato dirigiu-se então à vaca.

Ela lhe disse:
- O que Sr. Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo? Acho que não! Então o rato voltou para a casa, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro.

Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima. A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia caído na ratoeira. No escuro, ela não viu que a ratoeira havia prendido a cauda de uma cobra venenosa. E a cobra picou a mulher... O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital.

Ela voltou com febre. Todo mundo sabe que para alimentar alguém com febre, nada melhor que uma canja de galinha.

O fazendeiro pegou seu cutelo (pequeno facão) e foi providenciar o ingrediente principal. Como a doença da mulher continuava, os amigos e vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los o fazendeiro matou o porco.

A mulher não melhorou e acabou morrendo. Muita gente veio para o funeral.
O fazendeiro então sacrificou a vaca, para alimentar todo aquele povo.

Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que, quando há uma ratoeira na casa, toda a fazenda corre risco.

"O problema de um, é problema de todos quando convivemos em equipe"

Participem de nossos diversos canais: Twitter , Linked In, Orkut, FaceBook, Via 6, SlideShare, You Tube e Multiply, OverStream.

4.28.2008

Interessante curso sobre ervas naturais

Treinamento sobre Auditoria Interna em Hotelaria

Muitos dos integrantes sabem que, até 2007, eu trabalhei como Auditor Noturno do Hotel Ibis Florianópolis. Ocupei este cargo intensamente por um ano e meio. Quando entrei na empresa não imaginava o universo paralelo que existia em uma corporação como a Accor. É um mundo de sonho, tanto aos hóspedes, quanto a quem pretende uma carreira profissional de primeira linha. Ambos têm pesadelos, é verdade hehehe. Mas, invariavelmente, os pontos positivos são maiores.

Tive diversas oportunidades de aprimoramento pessoal e profissional. Conheci pessoas maravilhosas e passei por momentos únicos e inesquecíveis. Fui até premiado!! Já pensou!? O fato é que uni nesta apresentação minhas competências em RH e minha vivência como Auditor Interno. Preparei uma apresentação sobre o tema. Se pelo menos eu conseguir sensibilizar o mercado da importância estratégica deste colaboradora... já estarei feliz! Muito feliz!

4.27.2008

Inovação, determinação e empreendedorismo!


Gostaria de congratular os membros de nossa comunidade! Após aproximadamente oito meses de trabalho, atingimos marcas interessantes. Índices que comprovam o sucesso de nossa proposta! Talvez os números não sejam impressionantes, mas ressalto que jamais usamos ferramentas de spam, convites coletivos ou adições voluntárias em nossa lista de e-mail's.

Estou muito, muito feliz e motivado com nossos mais de 1300 acessos, 100 votantes em nossa enquete (que abrange apenas as áreas-chave de nossa proposta), mais de 60 membros de de nosso cadastro de atualizações e das duas parcerias com o Clickpraias e com o Blogando Turismo.

Uma grande preocupação minha foi a de não fazer, por meio do blog, "auto-promoção". Faço referências a atitudes vazias e até desagradáveis. Tenho certeza de que, por ser idealizador (e só por isso), tenho tido a oportunidade de conhecer pessoas e locais novos! Muito bom mesmo! Fico contente com os contatos valiosos que estabeleci durante este tempo, com as assessorias que prestei aos colegas, eventos, cursos e projetos que divulguei voluntariamente... Bom, tenho a plena convicção de ter gerado e fornecido valor aos visitantes, membros e demais parceiros!

Agradeço, antes de tudo, ao Senhor Deus por nossa oportunidade. Que nosso sucesso seja longo e mantenha-se verdadeiro e justo! Espero que todos participantes obtenham algum tipo de valor a partir de nosso esforço em proporciona-los! Vamos em frente, pois tudo isso já passou...

Obrigado pela ativa participação!
Um afetuoso abraço!
Aristides Faria

The Oscar goes to: Padre Adelir!

Já ouvi diversas vezes que "o sucesso passado não garante o sucesso futuro". Esta máxima é aplicável em diversas (talvez todas) situações de nossa vida, seja pessoal ou profissional. A receita de um bolo, troacda a marca da farinha pode desandar. A postura que adotamos com um chefe pode ser desastrosa em relação a outro sujeito. E assim por diante!

O desaparecimento do Padre Adelir de Carli comprova exatamente isso, pois ele já obteve sucesso em empreitadas como esta. Infelizmente não deu certo. Mas, há outras lições corporativas aplicáveis ao acontecimento. A saber: recrutamento, seleção e treinamento de uma equipe constituída de responsabilidades comuns e habilidades complementares; planejamento estratégico; instrumentos e processos de comunicação eficientes; estabelecimento e monitoramento de metas; suporte científico à tomada de decisões; serenidade e humildade para abortar projetos arriscados... Enfim, há muitas lições que podemos tirar.

As buscas continuam e a esperança jamais se cansa. Presto aqui minha consideração ao protagonista do evento e à sua família. Espero que seja encontrado vivo! E se não for, saibam que foi levado como herói. Às avessas, talvez. Pelo menos como um grande empreendedor!

Palestra com a galera da UNIP Vergueiro

Na última sexta (25) ministrei a palestra "Elaboração de Currículos e Preparação para Entrevistas de Seleção" aos alunos do primeiro semestre dos cursos de Turismo e Hotelaria da UNIP, unidade Vergueiro. Mais uma vez, à convite da Profa. Daniela Ferreira Flores, Coordenadora da Hotelaria.

Até que por estar falando aqui do último período de sexta-feira a galera participou bastante! A conversa fluiu bem! Gosto de polemizar, mas não tivemos muito tempo hábil para tal. O bacana é que o pessoal tende a manter este contato, a exemplo do que aconteceu não semana passada (quando palestrei na unidade Chácara Santo Antônio).

Espero ter a mesma oportunidade de ajudar na elaboração ou editoração do currículo do pessoal ou de poder indicar a algum empregador. Fico feliz em ajudar! E muito, muito grato pela oportunidade!! Segue a apresentação:



Um abraço aos presentes!!
Ótimo domingo a todos!!
Aristides Faria

Crise: oportunidade de crescimento

Ontem (26) pela manhã (com 28 dias e 30 minutos de atraso) iniciaram-se as aulas da Especialização que me prestei em cursar durante 2008, em busca de contatos profissionais e mais maturidade acadêmica. O fato é que, com minha mudança de Estado, tenho poucos contatos efetivos no mercado paulista. Então, uni esta necessidade à oportunidade de um generoso desconto no preço das mensalidades por ser membro da ABBTUR SP e me inscrevi.

Inicialmente (e até esta semana) o curso estava vinculado à Universidade de São Paulo, por meio da Escola de Comunicações e Artes. Mas, por obra divina (e um bom impasse), o curso foi transferido à FIPE. Trata-se da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, de São Paulo. Os benefícios que esta mudança podem trazer parecem ser interessantes. Isso eu digo mais à frente.

As aulas começaram, como dito, mas ainda não engrenaram... tivemos uma brilhante exposição sobre Metodologia de Pesquisa com a Profa. Msc. Mariana Aldrigui (USP), depois de um período todo de apresentações e "tira dúvidas". Bom, senti que os colegas já estão mais soltos (inclusive eu) e o networking já começou a funcionar! Isso é bom! Aliás, é ótimo!

Comparo a situação vivenciada por nosso grupo como aquele enfermo, cuja família deseja profundamente uma posição do médico. Se ele vai viver ou se vai descansar. Usei o termo "enfermo" propositalmente, pois a partir deste infere-se que a morte é certa. Em nosso caso, a crise parece estar provocando um grande alívio e uma grande vontade de expansão e aproveitamento das oportunidades, contatos e aprendizado!

Vamos lá! Mês 05 e o ano vai, enfim, começar! Será que vamos concluir o curso antes da Copa de 2014 para poder curtir os jogos da Seleção com tranquilidade?!?! rsrsrsrs... Vamos ver!!

Forte abraço e ótimo domingo!
Aristides Faria

* Ah, o curso é uma Especialização em Estudos Mercadológicos de Turismo & Hotelaria!

4.25.2008

Acessibilidade: ReaTech acontece em Sampa

7ª ReaTech: Evento reúne na capital paulista empresas, instituições públicas, ONGs e representantes do setor de reabilitação; Feira vai até o próximo domingo.

"No início da tarde desta terça-feira, 24 de abril, foi oficialmente lançada a Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade (Reatech), terceiro maior evento mundial destinado aos portadores de limitações físicas, mentais, visuais, auditivas e múltiplas, seus familiares e profissionais da área. A Reatech é uma parceria entre o Grupo Cipa Feiras & Congressos e a Revista Reação, está em sua sétima edição, e se estende de hoje a 27 de abril, no Centro de Exposições Imigrantes, zona sul da capital paulista.

Inúmeras personalidades, políticos, representantes deinstituições públicas e organizações não-governamentais (ONG's), além de empresários e parceiros compareceram à cerimônia de abertura (veja quadro abaixo).

Para esta edição, a feira terá cerca de 200 expositores, distribuídos em uma área de 30 mil m2 dentro do pavilhão e em mais 27 mil m2 de área externa, destinada às montadoras para que atendam ao público interessado em fazer test-drive e dez auditórios, em que serão ministradas palestras e seminários. A expectativa dos organizadores é receber 35 mil pessoas durante os quatro dias.

“Nosso objetivo é levar ao visitante da Reatech um mundo novo em reabilitação, inclusão e acessibilidade”, explica Rodrigo Rosso, diretor da feira. Além disso, assim como nas edições anteriores, a feira apresenta novas tecnologias e lançamentos de produtos, equipamentos e serviços, inclusive do exterior. Em 2007, mais de 33 mil visitantes puderam conhecer os últimos lançamentos em soluções tecnológicas, bem como soluções de acessibilidade para todos os tipos de deficiência.

Muito mais do que uma exposição comercial, a Reatech conta com uma extensa programação de artes cênicas e grupos de dança compostos por artistas com deficiências, equoterapia, galeria de arte, parque infantil adaptado, quadras para a prática de esportes, test-drive de carros adaptados, de cadeiras de rodas motorizadas e scooters, além de pista de kart, também adaptada, e mini-fazendinha com animais.

Dados oficiais indicam que pelo menos 15% da população brasileira possui algum tipo de deficiência. Trata-se de um universo superior a 24 milhões de pessoas. Por ano, o setor de produtos e serviços para reabilitação movimenta cerca de R$ 1 bilhão no País, sendo R$ 100 milhões só com vendas de cadeiras de rodas e mais de R$ 400 milhões em automóveis e adaptações veiculares. Estimativas da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que, diariamente, mais de 500 pessoas tornam-se portadoras de algum tipo de deficiência no Brasil.

Este ano, os promotores e organizadores conseguiram expandir o leque de patrocinadores. Caixa Econômica Federal, os governos do estado e do município de São Paulo, além do governo federal, HSBC e Banco Real adquiriram cotas de patrocínio. Entre os apoiadores estão Hospital das Clínicas, Fundação Selma e BMR.

Confira a página do evento!

4.24.2008

QVT: Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Gostaria de compartilhar aqui no blog mais um texto de meu amigo, o Psicólogo Pedro Quaresma Cardoso. Desta vez ele desenvolve um interessante artigo sobre TOC. Interessante notar a estrutura adotada e a simplicidade com que elabora o material! Bacana ao pessoal que trabalha com e estuda a QVT (Qualidade de vida no trabalho)!! Legal também para os demais que terão a oportunidade de visualizar melhor do que se trata (e se é que se trata de um TOC) para ajudar um familiar ou um colega... Boa leitura!

Preocupações, dúvidas, crenças supersticiosas, tudo isso é comum no dia a dia. No entanto, quando se tornam excessivas ou são totalmente destituídas de sentido, como por exemplo, ficar dando voltas e mais voltas no quarteirão para ter certeza de que não aconteceu nenhum acidente, é necessário ficar atento. No TOC, parece que o cérebro fica atolado num determinado pensamento ou necessidade e não consegue mais se desvencilhar. Pessoas com TOC costumam dizer que os sintomas parecem um caso de "soluço mental", que não passa. No entanto, felizmente, o tratamento pode ajudar a maioria dos pacientes com TOC. Embora somente seja totalmente curável em alguns indivíduos, a maioria das pessoas atinge um alívio dos sintomas a longo prazo com um tratamento abrangente.

Quais são os sintomas do TOC?


Os sintomas do TOC podem ocorrer em pessoas de qualquer idade. Em geral provocam angústia, consomem tempo ou interferem de maneira significativa no trabalho, na vida social e no relacionamento com a família. Geralmente envolve tanto uma obsessão como uma compulsão, embora a pessoa possa ter apenas uma ou outra. No entanto, nem todo comportamento obsessivo-compulsivo representa uma doença. As preocupações normais, como medo de contágio ou contaminação, podem aumentar em época de stress, como por exemplo quando na família há alguém que está doente ou morrendo. Somente quando persistentes, destituídos de sentido ou provocarem muita angústia e interferirem com o funcionamento do indivíduo, devem os sintomas merecer atenção clínica.

Obsessões:

As obsessões são pensamentos, imagens ou impulsos que ocorrem repetidamente e parecem estar fora de controle. A pessoa não quer ter essas idéias, considera-as perturbadoras e intrusivas e, na verdade reconhece que são destituídas de sentido. Pode haver preocupação excessiva com sujeira e germes e obsessão com a idéia de que está contaminada ou pode contaminar os outros. As obsessões vêm acompanhadas de sentimentos desconfortáveis, como medo, nojo, dúvida ou a sensação de que as coisas devem ser feitas "só desse jeito".

Compulsões:


As pessoas com TOC em geral tentam afastar suas obsessões pondo em prática algumas compulsões. As compulsões são atos que as pessoas realizam repetidamente, com freqüência seguindo certas "regras". As pessoas com obsessões de contaminação lavam as mãos constantemente, a ponto de torná-las avermelhadas e inflamadas. Uma pessoa pode ficar verificando incessantemente se desligou o fogão ou o ferro devido a um temor excessivo de incendiar a casa. Ou conta certos objetos sem parar por uma obsessão de vir a perdê-los. À diferença do jogo ou da bebida compulsivos, as compulsões do TOC não trazem nenhum prazer ao indivíduo. Pelo contrário, os rituais são realizados para obter alívio do desconforto provocado pelas obsessões.

Como é o tratamento para o TOC?

Os estudos científicos convergem para o tratamento conjunto de psicólogos com formação em terapia comportamental e de médicos psiquiatras. Assim, o cliente é acompanhado semanalmente pelo psicólogo e é avaliado pelo médico sobre a necessidade ou não de administração de medicamentos.

Portanto, ao constatar a presença de algum dos comportamentos mencionados acima o ideal é que procure fazer uma avaliação com profissional especializado.

Para obter mais informações na Baixada Santista: Associação Santista de Síndrome de Tourette e Transtorno Obsessivo Compulsivo

Confiram os demais textos do Dr. Pedro Quaresma Cardoso aqui!

Ação ministerial: responsabilidade social

Pessoal, sabe-se que a Responsabilidade Social está em voga. É sempre bom lembrar que ela representa os compromissos tacitamente assumidos entre as organizações (dos mais diversos tipos e segmentos) entre seus grupos de interesse. Estes laços, são as relações que vão além das obrigações!

Isto significa afirmar que "pagar salário em dia" é obrigação! Não furtar na hora de oferecer o troco ao consumidor é obrigação! Pagar fornecedores em dia? Obrigação! Prestar informações precisas e verdadeiras sobre um dado incidente nas dependências do restaurante? Obrigação! E assim por diante!

O grande lance é quando a organização vai além do básico! Se excede nos cuidados! E não se vangloria disto, apenas divulga (bom, melhorar para aqui para não polemizar! rsrsrsrsrs). Vale a pena conferir a matéria seguinte! Ponto para o MTur!

MARTA SUPLICY ENTREGA PRÊMIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL EM TURISMO

>>> Objetivo da iniciativa é valorizar projetos de prevenção e de enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes no setor <<<

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, entregou hoje, 22, em Brasília, em cerimônia pública no auditório do Ministério, o Prêmio de Responsabilidade Social em Turismo, lançado em 2007, com objetivo de valorizar projetos de prevenção e de enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes no setor.

O prêmio foi entregue a três organizações. “Essas iniciativas são muito importantes porque mostram que a parceria entre o governo federal e o setor privado pode funcionar. Os resultados são bons, é um combate árduo, assíduo, complexo, mas que tem tudo pra dar certo”, declarou a ministra.

Confira o texto completo aqui!

4.21.2008

O poder dos blog's!

Confiram esta matéria publicada pelo Portal Exame sobre a dinâmica dos blog's! Tenho pesquisado bastante sobre o funcionamento desta ferramenta e me perguntado se estamos no caminho certo. Verifico que estamos, há seis, meses empreendendo um espaço de sucesso. Ainda em aprendizagem, claro. Vamos em frente! Quem sabe ainda aparecemos em uma lista desta, não é?!

Alguns dos blogs mais bem-sucedidos do mundo.

Cada vez mais presentes nas empresas, os blogs viraram meio de comunicação obrigatório. Veja abaixo a lista dos blogs mais bem-sucedidos do mundo:

. Engadget (www.engadget.com): Traz os principais lançamentos de produtos tecnológicos e é provavelmente o blog com maior audiência em todo o mundo;

. Gizmodo (www.gizmodo.com): Concorrete direto do Engadget, faz parte da rede de blogs tecnológicos Gawker Media (www.gawker.com);

. Boing Boing (www.boingboing.net): Blog coletivo , conta com pelo menos uma dezena de autores, traz comentários sobre atualidades e política e notícias bizarras;

. Techcrunch (www.techcrunch.com): É o blog mais influente do Vale do Silício. Traz informações em primeira mão sobre novas empresas de tecnologia;

. The Huffington Post (www.huffingtonpost.com): Outro blog que conta com diversos autores e se especializa em comentários políticos;

. Interney (www.interney.net): É a central de blogs que mais se aproxima de grandes grupos americanos. Reúne sob um mesmo guarda-chuva cerca de 20 blogs. Número que não pára de crescer.

Acessibilidade: Ilha da Magia

Sou santista de nascimento, hoje moro em Santos (SP). Mas, por sete anos residi em Florianópolis (SC). Meu primeiro contato com a Ilha de Santa Catarina foi em 1999, antes do "boom" turístico que aconteceu por lá e quase na época da bancarrota da economia argentina. Fato que eu tenho um amor muito grande por Floripa!

Buscando matérias ao nosso blog, li esta que trata sobre Acessibilidade. É um tema ao qual tenho inclinado a estudar. Tanto pelo senso de civilidade, humanidade e compaixão, pela obrigação moral e pelas oportunidades de trabalho/negócios que envolvem este público (pessoas portadoras de deficiências, idosos com baixa mobilidade, crianças e gestantes...). Acrescento que o RH tem a obrigação de prestar mais atenção a este pessoal. Afinal todos faremos parte deste grupo, ainda que como acompanhantes!! Leiam que vale a pena!! E outra, um RH que se pretenda de Hospitalidade, jamais pode se furtar desta tarefa!

Ilha de luz: Sol generoso, praias belíssimas, ótima gastronomia e atrações históricas fazem de Florianópolis um destino obrigatório para quem gosta de praia com conteúdo

Praia da Joaquina: Praias lindas e História, assim mesmo, com agá maiúsculo. Floripa convida ao prazer sem hora marcada e ao aprendizado, sem dor, aonde quer que se vá. Fundada na segunda metade do século 18, com o nome de Vila de Nossa Senhora do Desterro, a capital catarinense guarda traços marcantes da colonização portuguesa - principalmente no Centro Histórico. A maioria dos imigrantes que a fundaram vieram dos Açores, arquipélago do Atlântico Norte que pertence a Portugal. A bela arquitetura açoriana predomina nas construções antigas.

O portoalegrense Vitor Hugo Eloy, 23 anos, atleta da equipe de basquete da Associação Florianopolitana de Deficientes Físicos, foi nosso guia na viagem. Eloy utiliza próteses ou cadeira de rodas para se locomover, dependendo da situação, por causa de uma descarga elétrica que sofreu aos 18 anos e que acarretou a amputação das pernas abaixo dos joelhos. "Não tenho dificuldade para me deslocar pelo Centro Histórico. A acessibilidade é muito boa, exceto pelas longas escadarias das igrejas. É praticamente impossível para cadeirantes visitá-las se não têm entradas laterais".

Por Paulo Kehdi

Matéria completa aqui!

Imagem: http://www.winfieldks.org/index.asp?NID=239

Inovação: força de vendas CVC

Empresas de ponta são assim. Companhias inovadoras, criativas e líderes são assim e ponto. A CVC vem se consolidando no mercado de Turismo por meio de aquisições, incorporações e parcerias horizontais e verticais.

A nós, do RH em Hospitalidade, vale ressaltar que a empresa gera profissionalização no segmento, fomenta a competitividade (incrementando os níveis de qualidade, baixando preços e proporcionando melhores posições de trabalho) e, ainda, formata produtos e serviços de vanguarda.

CVC lança promoção antecipada para o verão 2008/2009

A CVC lança promoção antecipada para o verão 2008/2009 para os seis transatlânticos da operadora, que aportarão a partir de novembro no país. Com a chegada dos navios na frota a operadora espera transportar até 150 mil passageiros, contra os 115 mil transportados nos cinco navios na temporada passada.

Entre as vantagens estão os descontos,e a promoção do 3º passageiro grátis. Outro benefício que será adotado novamente na temporada 2008/2009 é o regime all inclusive. Nesse sistema ,o consumo de refeições e bebidas alcoólicas e não alcoólicas é ilimitado, em todos os navios da operadora.

Fonte!

4.19.2008

Socialização: corrida de kart em Sampa

1º Campeonato de kart entre hotéis será lançado dia 26

Acontece no sábado (26) o lançamento do 1º Campeonato de kart entre hotéis. O evento será realizado no kartódromo Kart In, no bairro do Jaguaré, em São Paulo.
Segundo os organizadores do campeonato, Luiz Flaquer, diretor do Canal Vídeo Hotel, e Peter Kutuchian, publisher do Hôtelier News, a idéia é promover momentos de descontração entre os hoteleiros. "Geralmente esses profissionais vivem em coquetéis, feiras, congressos e outros eventos que sempre são canalizados para os negócios. O campeonato será uma oportunidade de rever amigos", diz Flaquer. "Queremos que eles se divirtam e mostrem suas qualidades também na pista de corrida", emenda Kutuchian.

Fonte!

Feedback: palestra com a galera da UNIP

Na noite de ontem (18) ministrei uma palestra sobre "Elaboração de currículos e preparação para entrevistas de seleção" para duas turmas da UNIP. Alunos das graduações em Turismo e de Hotelaria. Recebi com muita satisfação o convite da Professora Msc. Daniela Flores, Coordenadora do curso de Hotelaria.

Minha abordagem sobre o tema procura ser mais ampla, fugindo do senso comum. Sempre busco caminhos que respondam aos "por quês" do RH. Ou seja, não trato de como editar o currículo, mas por que deve-se fazê-lo de maneira clara, objetiva e verdadeira, por exemplo. Enfim, almejo proporcionar valor aos futuros colegas de profissão oferecendo informações à frente do que circula na grande mídia. Penso que o grande "negócio" é o foco! Isto é: RH em Hospitalidade!

Convido o pessoal que participou do work shop a cadastrarem-se aqui no blog para receberem nossas atualizações e aumentarem nossa rede de contatos! É assim que fortaleceremos nossa corrente!! Desde já, sejam todos muito bem vindos!!

Um abraço e sucesso!!
Aristides Faria

* Deixem seus contatos nos comentários!!

4.17.2008

Sensibilização ambiental: Curitiba (PR)

12º Congresso Nacional de Remuneração: Rio

A figura a seguir trata-se da apresentação e da programação do Congresso Nacional de Remuneração (CONAREM) promovido pelo Grupisa. Esse é um dos eventos mais importantes da área de RH no país ao focar num tema que é uma das âncoras das políticas de gestão de pessoas: a remuneração. Seguem alguns assuntos que serão abordados no congresso deste ano para que você veja porque não pode ficar de fora desse evento. Restam poucas vagas e ainda dá tempo de você fazer sua inscrição. Confira a seguir um dos assuntos que será destaque na programação do congresso.



* Clique para ampliar!!

Dissertação sobre Psicologia Social

Reparem na imagem ao lado! Criativo, não?!

"O psicólogo social Fernando Braga da Costa vestiu uniforme e trabalhou oito anos como gari, varrendo ruas da Universidade de São Paulo. Ali, constatou que, ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são 'seres invisíveis, sem nome'. Em sua dissertação de mestrado, pela USP, conseguiu comprovar a existência da "invisibilidade pública", ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde enxerga-se somente a função e não a pessoa. Braga trabalhava apenas meio período como gari, não recebia o salário de R$ 400 como os colegas de vassoura, mas garante que teve a maior lição de sua vida:

"Descobri que um simples bom dia, que nunca recebi como gari, pode significar um sopro de vida, um sinal da própria existência", explica o pesquisador.

O psicólogo sentiu na pele o que é ser tratado como um objeto e não como um ser humano. 'Professores que me abraçavam nos corredores da USP passavam por mim, não me reconheciam por causa do uniforme. Às vezes, esbarravam no meu ombro e, sem ao menos pedir desculpas, seguiam me ignorando, como se tivessem encostado em um poste, ou em um orelhão', diz. Apesar do castigo do sol forte, do trabalho pesado e das humilhações diárias, segundo o psicólogo, são acolhedores com quem os enxerga. E encontram no silêncio a defesa contra quem os ignora.

Como é que você teve essa idéia?
Fernando Braga da Costa - Meu orientador desde a graduação, o professor José Moura Gonçalves Filho, sugeriu aos alunos, como uma das provas de avaliação, que a gente se engajasse numa tarefa proletária. Uma forma de atividade profissional que não exigisse qualificação técnica nem acadêmica. Então, basicamente, profissões das classes pobres.

A função do meu mestrado era compreender e analisar a condição de trabalho deles (os garis), e a maneira como eles estão inseridos na cena pública. Ou seja, estudar a condição moral e psicológica a qual eles estão sujeitos dentro da sociedade. Outro nível de investigação, que vai ser priorizado agora no doutorado, é analisar e verificar as barreiras e as aberturas que se operam no encontro do psicólogo social com os garis. Que barreiras são essas, que aberturas são essas, e como se dá a aproximação?

Quando você começou a trabalhar, os garis notaram que se tratava de um estudante fazendo pesquisa?
Eu vesti um uniforme que era todo vermelho, boné, camisa e tal. Chegando lá eu tinha a expectativa de me apresentar como novo funcionário, recém-contratado pela USP pra varrer rua com eles. Mas os garis sacaram logo, entretanto nada me disseram. Existe uma coisa típica dos garis: são pessoas vindas do Nordeste, negros ou mulatos em geral. Eu sou branquelo, mas isso talvez não seja o diferencial, porque muitos garis ali são brancos também. Você tem uma série de fatores que são ainda mais determinantes, como a maneira de falarmos, o modo de a gente olhar ou de posicionar o nosso corpo, a maneira como gesticulamos.. Os garis conseguem definir essa diferenças com algumas frases que são implesmente formidáveis.



Dê um exemplo.

Nós estávamos varrendo e, em determinado momento, comecei a papear com um dos garis. De repente, ele viu um sujeito de 35 ou 40 anos de idade, subindo a rua a pé, muito bem arrumado com uma pastinha de couro na mão. O sujeito passou pela gente e não nos cumprimentou, o que é comum nessas situações. O gari, sem se referir claramente ao homem que acabara de passar, virou-se pra mim e começou a falar: 'É Fernando, quando o sujeito vem andando você logo sabe se o cabra é do dinheiro ou não. Porque peão anda macio, quase não faz barulho. Já o pessoal da outra classe você só ouve o toc-toc dos passos. E quando a gente está esperando o trem logo percebe também: o peão fica todo encolhidinho olhando pra baixo. Eles não. Ficam com olhar só por cima de toda a peãozada, segurando a pastinha na mão'.

Quanto tempo depois eles falaram sobre essa percepção de que você era diferente?
Isso não precisou nem ser comentado, porque os fatos no primeiro dia de trabalho já deixaram muito claro que eles sabiam que eu não era um gari. Fui tratado de uma forma completamente diferente. Os garis são carregados na caçamba da caminhonete junto com as ferramentas. É como se eles fossem ferramentas também. Eles não deixaram eu viajar na caçamba, quiseram que eu fosse na cabine. Tive de insistir muito para poder viajar com eles na caçamba. Chegando no lugar de trabalho, continuaram me tratando diferente.
As vassouras eram todas muito velhas. A única vassoura nova já estava reservada para mim. Não me deixaram usar a pá e a enxada, porque era um serviço mais pesado. Eles fizeram questão de que eu trabalhasse só com a vassoura e, mesmo assim, num lugar mais limpinho, e isso tudo foi dando a dimensão de que os garis sabiam que eu não tinha a mesma origem socioeconômica deles.

Quer dizer que eles se diminuíram com a sua presença?
Não foi uma questão de se menosprezar, mas sim de me proteger.

Eles testaram você?

No primeiro dia de trabalho paramos pro café. Eles colocaram uma garrafa térmica sobre uma plataforma de concreto. Só que não tinha caneca. Havia um clima estranho no ar, eu era um sujeito vindo de outra classe, varrendo rua com eles. Os garis mal conversavam comigo, alguns se aproximavam para ensinar o serviço. Um deles foi até o latão de lixo pegou duas latinhas de refrigerante cortou as latinhas pela metade e serviu o café ali, na latinha suja e grudenta. E como a gente estava num grupo grande, esperei que eles se servissem primeiro. Eu nunca apreciei o sabor do café. Mas, intuitivamente, senti que deveria tomá-lo, e claro, não livre de sensações ruins. Afinal, o cara tirou as latinhas de refrigerante de dentro de uma lixeira, que tem sujeira, tem formiga, tem barata, tem de tudo. No momento em que empunhei a caneca improvisada, parece que todo mundo parou para assistir à cena, como se perguntasse: 'E aí, o jovem rico vai se sujeitar a beber nessa caneca?' E eu bebi. Imediatamente a ansiedade parece que evaporou. Eles passaram a conversar comigo, a contar piada, brincar.

O que você sentiu na pele, trabalhando como gari?
Uma vez, um dos garis me convidou pra almoçar no bandejão central. Aí eu entrei no Instituto de Psicologia para pegar dinheiro, passei pelo andar térreo, subi escada, passei pelo segundo andar, passei na biblioteca, desci a escada, passei em frente ao centro acadêmico, passei em frente a lanchonete, tinha muita gente conhecida. Eu fiz todo esse trajeto e ninguém em absoluto me viu. Eu tive uma sensação muito ruim. O meu corpo tremia como se eu não o dominasse, uma angustia, e a tampa da cabeça era como se ardesse, como se eu tivesse sido sugado. Fui almoçar, não senti o gosto da comida e voltei para o trabalho atordoado.

E depois de oito anos trabalhando como gari? Isso mudou?

Fui me habituando a isso, assim como eles vão se habituando também a situações pouco saudáveis. Então, quando eu via um professor se aproximando - professor meu - até parava de varrer, porque ele ia passar por mim, podia trocar uma idéia, mas o pessoal passava como se tivesse passando por um poste, uma árvore, um orelhão.

E quando você volta para casa, para seu mundo real?
Eu choro. É muito triste, porque, a partir do instante em que você está inserido nessa condição psicossocial, não se esquece jamais. Acredito que essa experiência me deixou curado da minha doença burguesa. Esses homens hoje são meus amigos. Conheço a família deles, freqüento a casa deles nas periferias. Mudei. Nunca deixo de cumprimentar um trabalhador. Faço questão de o trabalhador saber que eu sei que ele existe. Eles são tratados pior do que um animal doméstico, que sempre é chamado pelo nome. São tratados como se fossem uma "COISA".

Não é fábula, nem piada... Presto aqui uma homenagem aos Psicólogos participantes de nossa comunidade! Os meus mais próximos são minha Mãe (mais impossível!!) e meu amigo Pedro Quaresma. Compartilho com todos do grupo esta interessante matéria sobre a "Invisibilidade pública" enfrentada por garis.

Ressalto que esta sensação de ser um objeto é experimentada com frequência na hotelaria, bem como em demais organizações ligadas à Hospitalidade. Quanta contradição!! Isso acontece entre colaboradores e entre estes e os clientes! Que acreditam profundamento que "sempre têm a razão".

Mochile pelo mundo!

Ontem (16) participei do "7º Veredas", evento promovido pela ECA Jr. Dentre os palestrantes estava Renato Doidera, Mochileiro e Fotógrafo. Visitem o site do cara: www.doidera.com.

Tomo a liberdade de chama-lo de "cara", por que ele o é! É o cara! Sem saber, talvez, ele dá uma aula de motivação, planejamento, realização pessoal e entusiasmo. Por talvez não saber, seu discurso é natural. Muito mais bacana e eficaz do que as palestras-show que proliferam-se por aí (mas que têm seu valor, também).

Em breve vou publicar as fotos do evento, que na verdade foi uma grande celebração. Um presente aos presentes! Foi muito bom mesmo!! Parabéns Dier!! Valew Atílio!!

Abraço, galera!!
Aristides Faria

Sustentabilidade ambiental: evento no Rio!!

4.16.2008

Ética na hotelaria: a ciência da conduta na hospitalidade

Gostaria de compartilhar o seguinte artigo do notório Professor Luis Gonzaga Godoi Trigo. Vale a leitura completa do texto! Sempre!!

"Ética, em geral, é a ciência da conduta. Seja do fim a que a conduta dos seres humanos deve se dirigir e dos meios para atingir tal fim ou seja do móvel da conduta com suas direções e disciplinas correspondentes. Os gregos antigos, Platão, Aristóteles e os estóicos, lançaram as bases da discussão ética, tanto sob a perspectiva filosófica quanto científica. Está ligada à moral: ética refere-se mais ao campo teórico; a moral está mais ligada aos aspectos práticos de uma conduta.

A hospitalidade está imersa nas relações ético-morais. Acolher, hospedar, abrigar exige procedimentos éticos, tanto de quem acolhe quanto do hóspede. Para trabalhar com ética na hotelaria, nada como exemplos edificantes de duas famosas - e bem sucedidas - redes internacionais.

The Ritz-Carlton (criada em Boston, EUA, em 1927) tem como lema: Damas e cavalheiros servindo damas e cavalheiros. A rede Four Seasons (criada em Toronto, Canadá, em 1960) explicita no seu site (veja a parte employment) sua regra de ouro profissional: nós tratamos cada empregado, da camareira ao gerente geral, do mesmo modo que gostaríamos que eles tratassem nossos hóspedes - com atenção, cortesia e respeito. Isso é algo profundamente ético a antigo. Os judeus, cristãos, muçulmanos, budistas, povos nativos das Américas e da Ásia possuem algo semelhante que se resume em não fazer ao outro o que não quer que te façam.

O lema do Ritz-Carlton é um aviso claro a hóspedes e colaboradores: comportem-se como damas e cavalheiros. Isso impõe regras e distâncias, mas ao mesmo tempo garante a civilidade, o tratamento polido e atencioso. A regra de ouro da rede Four Seasons permite que os empregados façam a diferença para os hóspedes, demonstrando criativamente a cultura de excelência em serviços da rede. E tudo isso é cuidadosamente ensinado a todos os colaboradores. Ética aprende-se em boas escolas e ambientes e com bons professores e cidadãos".

Artigo completo: aqui!

4.14.2008

Qualificação: SEBRAE MG!!

SEBRAE MG qualifica empresários do turismo

O Sebrae de Minas Gerais oferece 200 cursos gratuitos de gestão, planejamento, organização e liderança para empresários de pousadas, hotéis, restaurantes, bares e agências de turismo. A iniciativa integra as ações do Programa de Capacitação Empresarial, que tem o objetivo de qualificar empresários para melhorar a gestão dos empreendimentos turísticos. A expectativa é que mais de três mil participantes de 33 circuitos turísticos sejam capacitados até novembro deste ano.

Os cursos serão realizados em mais de 60 cidades de norte a sul do Estado. Entre os temas a serem abordados estão a elaboração de projetos, formação de redes de empresas, organização de eventos, turismo receptivo, administração e mapeamento do potencial turístico. "Os cursos irão atender desde pessoas que querem começar um negócio até aqueles que já estão estabelecidos e pretendem aprimorar a gestão", explica a técnica responsável pelo setor de Turismo do Sebrae-MG, Mônica Alencar. Os treinamentos fazem parte do convênio firmando entre o Sebrae-MG, o Ministério do Turismo e a Secretária de Turismo de Minas Gerais. "Queremos estimular o crescimento das micro e pequenas empresas do setor de turismo para que elas se tornem competitivas e gerem ocupação e renda", justifica Mônica Alencar.

Os interessados em participar das capacitações devem procurar a associação do circuito turístico de sua região para fazer as inscrições.

Programação completa e informação no site www.sebraemg.com.br.

Equipe: o grande desafio do líder

Equipe: o grande desafio do líder

"Como líder, busco fomentar o que de melhor existe em cada membro da minha equipe. Por uma opção particular, aplico um sistema de liberdade que faz com que cada membro tenha o sentimento de ser independente dentro da sua área de atuação. Procuro fazer emergir uma disciplina espontânea e ao mesmo tempo o senso de responsabilidade com o todo. Não vejo dilema entre ser temido ou respeitado, pois, opto sempre pelo respeito.

Busco cumprir bem o papel de quem se propõe a liderar pessoas. Coloco-me entre as atividades que devem ser feitas e a pressão que existe para que não sejam. Digo sempre aos meus pares: “Estou aqui para deixá-los produzir e para impedir aquilo ou aqueles que se contraponham a isso”.

Num primeiro momento, compro briga com quem só enxerga cifras e números. Embora sejam parâmetros importantes, entendo que o meu capital é o humano - o profissional, sendo ele o responsável pela geração do ativo - o conhecimento. É isso que produz o resultado, e isso que potencializo. Sendo o resultado favorável (e é) até os numerólogos ficam satisfeitos".

Por: Rodrigo Campos

Texto completo: aqui!

4.13.2008

Sorte ou talento?

13 de abril. Domingo, 10:10 da manhã!

Estou aqui no meu home-office quebrando a cabeça para montar um projeto de pesquisa que me possibilite alçar um vôo dentro da ECA USP, da FIPE e da São Paulo Turismo. Ao mesmo tempo!!

A questão é que o material tem que ser ao concomitantemente acadêmico e executivo, encantar a gregos e troianos, além de ter que orientar meu TCC de Especialização e servir de base a uma futura dissertação. Ou seja, uma tarefa de certo modo... desafiadora. Importante sublinhar que pode tornar-se um projeto de 3 ou cinco anos!

É um público delicado. Qualquer termo fora de lugar, pode fazer alusão a uma corrente de pensamento completamente contrária e aí os planos e sonhos se vão. Eis que numa busca pelo google eu encontro o texto a seguir:

A secretária do RH diz:

- "Chegaram 700 currículos hoje na empresa"!

O chefe responde :

- "Pegue os 30 que estão no topo da pilha e chame-os para entrevistas e jogue os restantes na máquina fragmentadora".

A secretária do RH retruca:

- "O senhor está louco? São 670 pessoas! Talvez os melhores estejam lá"!

O chefe finaliza :

- "Eu não preciso de gente sem sorte"…



Eu só não vou chorar por que li o livro "Sorte ou talento", de Bo Peabody. O autor afirma que talento conta bastante. Mas ter o produto/serviço (ou projeto de pesquisa rsrs) certo, no momento, local, para a pessoa errados... de nada valerá! Entra em cena a sorte! Mãos a obra!

Ótimo domingo e um abraço!
Aristides Faria

São Paulo: Todas cidades do mundo!

Vídeo da campanha "São Paulo: todas as cidades do mundo". Vale a pena assistir!! É um recorte bacana sobre a apaixonante loucura da capital nacional da cultura moderna!

4.10.2008

Seminário em Sampa: Turismo Sustentável

Quem preza pelo desenvolvimento sustentável do turismo, bem como das demais atividades que compõem a Hospitalidade, deve prestigiar este evento!! Quem preza pela Gestão Profissional do Turismo, principalmente do Turismo de Aventura e do Ecoturismo tem de prestigiar a ABETA!!

* Clique para ampliar!

Parodiando a galera do "Pânico" (a que ponto chegamos rsrsrsrsrs!!)... "EU VÔ"!

Forte abraço e ótima sexta-feira!!
Aristides Faria

Limpe sua mente e seu espírito!

Para encerrarmos nossa semana de trabalho... fica uma sugestão de elevação física, mental e espiritual. Só por ser em Floripa a proposta já deve ser razoável!



Ótima sexta-feira!!
Aristides Faria

4.08.2008

Mochile pelo mundo com a ECA Jr.

“Turismo Mochileiro”: Inove sua maneira de viajar



A Agência de Comunicações ECA Jr. da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo promoverá, gratuitamente, na quarta-feira, dia 16 de abril, a 7ª edição do Veredas. Esta edição do evento trará como tema “Turismo Mochileiro”, um segmento do Turismo que tem crescido consideravelmente.

O objetivo desta edição do Veredas é contribuir para a formação acadêmica dos participantes, trazendo a discussão de um assunto atual e presente no mundo todo, além de instigar as pessoas a praticar esse tipo de turismo.

Serão trazidos à tona assuntos como a definição de mochileiros, o contato cultural promovido durante essas viagens, os meios de hospedagens mais utilizados por esses viajantes e a organização de um mochilão.

O evento contará com a presença do Profº. Rui José de Oliveira, Renato “Doidera ” e Maria José Giaretta . Para mediar a palestra, foi convidada a Profª. Débora Cordeiro Braga, coordenadora do curso de Turismo da ECA-USP.

Desde 1994, a ECA Jr. promove palestras para os alunos do curso de Turismo e, assim, a marca Veredas cresce e agrega valor à grade curricular do curso. Nas últimas edições, foram abordados os temas: “Trajetórias Profissionais”, “Turismo para Deficientes” e “Turismo sobre Duas Rodas”, sempre superando as expectativas de público.

Contamos com o patrocínio do Banco Santander, Curtlo, Coleman, Hostelling International, Mazzaferro, Solo e DRC.

O evento faz parte da comemoração dos 35 anos do curso de Turismo da ECA USP.

Entrada Franca

Data: 16 de Abril de 2008.
Horário: 19h30
Local: Auditório Paulo Emílio – Prédio Principal da ECA - USP
Endereço: Av Prof. Lúcio Martins Rodrigues, 443, Cidade Universitária - São Paulo
Inscrições: pelo e-mail veredas@ecajr.com.br ou pelos telefones 3091-4405 / 3481-1777

VISITE A PÁGINA DA ECA Jr!

RH em Hospitalidade: Casa Grande (SP)

Foco em T&D e Sustentabilidade no Casa Grande Hotel Rosort & Spa

O Casa Grande Hotel Resort & Spa, localizado no Guarujá, litoral de São Paulo, terá como focos principais para este ano o treinamento de pessoal e a sustentabilidade.

"A entrada de um empreendimento concorrente fez com que se tornasse ainda mais importante a qualidade no atendimento", conta Sérgio Souza, diretor comercial do resort. "Cordialidade e atendimento no Casa Grande Hotel não tem preço. É a maneira de prestarmos o nosso serviço", completa.

Para tanto os planos incluem treinamentos de colaboradores que mantêm contato direto com os clientes, cursos de qualificação e parceria com o Instituto Brasileiro de Inclusão Social no Turismo (Ibistur), organização de sociedade civil de interesse público com o objetivo de desenvolvimento sustentável. Apenas na temporada dez profissionais formados pela instituição passaram a trabalhar no empreendimento - ao todo o hotel emprega 360 pessoas.

O resort também disponibilizou dez recipientes para coleta seletiva, é empresa amiga da criança, já que contribui para ações sociais da Abrinq, e, ainda este ano, deve colocar em prática o projeto Hotel Verde, com foco na redução de impacto ambiental.

Por: Thais Medina!

Acho que o pessoal do Casa Grande anda lendo nosso blog e fazendo a lição direitinho!! Será que eles têm "fake" em nossa comunidade?!?! rsrsrsrs

Diagnóstico da Regionalização do Turismo

Ministra do Turismo divulga diagnóstico sobre os 65 destinos indutores do desenvolvimento do setor

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, divulgou hoje, 7, o Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento - Relatório Brasil, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas - FGV. O trabalho, inédito, tem como objetivo orientar políticas e ações na racionalização de esforços e recursos dos governos federal, por meio do Ministério do Turismo, estaduais, via secretaris da área; e municipais, com as prefeituras, no desenvolvimento regionalizado do setor.

O diagnóstico da FGV, encomendado pelo Ministério, identificou que no Brasil as capitais e as não-capitais avaliadas estão em nível 3 de desenvolvimento, numa escala de 1 a 5. Os temas avaliados referem-se a infra-estrutura, turismo, políticas públicas, economia e sustentabilidade. As capitais lideram com 58,7 pontos. Na média nacional, o Brasil ficou com 52,7 pontos. As cidades que não são capitais ficaram com menor índice: 48,3. O estudo revelou que monitoramento e marketing foram os indicadores com menores notas. “É por aí que os destinos têm que começar a trabalhar”, disse a ministra Marta Suplicy.

Para ajudar na superação das dificuldades diagnosticadas, a ministra anunciou que o Ministério do Turismo entregará para os Estados material produzido pelo Departamento de Promoção e Marketing Nacional, a fim de orientar cada um deles a preparar seu material promocional. Adiantou ainda que a partir de maio a Fundação Getúlio Vargas, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae, devolverá os resultados do estudo aos municípios pesquisados. Serão dois dias de seminário, com a participação do Ministério do Turismo.

Matéria completa no Jornal Turismo Opinião!

Melhor idade: utilidade pública

Pessoal, gostaria de compartilhar esta boa notícia! Quem sabe este Programa do MTur não pode ser utilizado para promover viagens de incentivo ou prêmios a parentes de colaborados ou até o pessoal que está na empresa há mais (muito mais!) tempo! Ainda mais que este pessoal está voltando à "ativa"!!

Editado pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República
Nº 629a. - Brasília, 7 de Abril de 2008


Terceira idade terá desconto de 50% em hospedagem

O "Viaja Mais Melhor Idade Hospedagem", programa recém-lançado pelo ministério do Turismo, amplia as ações voltadas para o público da terceira idade, que agora contará com desconto de 50% na tarifa cobrada em hotéis e pousadas credenciados no programa. O desconto será válido para o ano inteiro, vinculado à baixa ocupação nos estabelecimentos.

Essas ações permitem atingir os objetivos do Plano Nacional de Turismo 2007-2010, que são: promover inclusão social e fortalecer o turismo no mercado interno, reduzindo impactos da sazonalidade no setor e, ao mesmo tempo, gerando mais empregos e renda.

Em dezembro passado, o ministério do Turismo assinou um acordo com a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH), Associação Brasileira de Resorts
(ABR) e Federação Nacional de Bares, Restaurantes, Hotéis e Similares (FNHRBS) para oferecer o desconto de 50% no preço das tarifas.

A expectativa era obter a adesão de mil estabelecimentos de hospedagem até o início deste ano, mas a meta já foi superada. Até quarta-feira (02), 1.126 estabelecimentos estavam cadastrados em 281 cidades de todo o País. Há ofertas de desconto em todos os estados e no Distrito Federal. Como a adesão de estabelecimentos acontece diariamente, há previsão de contar, até dezembro, com mais de 2,5 mil deles cadastrados.

Saiba mais aqui!

* Foto: http://www.rivervalleyslf.com/About%20Us%20Page.htm

4.07.2008

Cargos & salários: "Matemágica" do mendigo

Você que atua em RH, principalmente com Treinamento & Desenvolvimento, deve prestar atenção a este estudo! Sejam bem vindos à "Matemágica de mendigo". Pense muito bem no que proferir em sua próxima palestra sobre Motivação, Comprometimento ou Trabalho em Equipe!! hihihihihi!! Esta é para começarmos bem a semana!!


Preste atenção nessa interessante pesquisa de um estagiário:

Um sinal de trânsito muda de estado em média a cada 30 segundos (trinta segundos no vermelho e trinta no verde). Então, a cada minuto um mendigo tem 30 segundos para faturar pelo menos R$ 0,10, o que numa hora dará: 60 x 0,10 = R$6,00. Se ele trabalhar 8 horas por dia, 25 dias por mês, num mês terá faturado: 25 x 8 x 6 = R$ 1.200,00.

Será que isso é uma conta maluca?

Bom, 6 reais por hora é uma conta bastante razoável para quem está no sinal, uma vez que, quem doa nunca dá somente 10 centavos e sim 20, 50 e às vezes até1,00.

Mas, tudo bem, se ele fatura metade: R$ 3,00 por hora terá R$600,00 no final do mês, que é o salário de um estagiário com carga de 35 horas semanais ou 7 dias.

Ainda assim, quando ele consegue uma moeda de R$1,00 (o que não é raro), ele pode descansar tranqüilo debaixo de uma árvore por mais 9 viradas do sinal de trânsito, sem nenhum chefe pra encher por causa disto.

Mas isto é teoria, vamos ao mundo real. De posse destes dados fui entrevistar uma mulher que pede esmolas, e que sempre vejo trocar seus rendimentos na Panetiere (padaria em frente ao CEFET). Então lhe perguntei quanto ela faturava por dia. Imagine o que ela respondeu?

É isso mesmo, de 35 a 40 reais em média o que dá (25 dias por mês) x 35 = 875 ou 25 x 40 = 1000,então na média R$ 937,50 e ela disse que não mendiga 8 horas por dia.

Moral da História: É melhor ser mendigo do que estagiário, e pelo visto, ser estagiário é pior que ser mendigo... Se esforce como mendigo e ganhe mais do que um estagiário.

Conheça a Ass. Cultural Mamulengo Luz e Cor

ASSOCIAÇÃO CULTURAL MAMULENGO LUZ E COR (ACMLC)

A Associação Cultural Mamulengo Luz e Cor foi fundada em 2001, a partir de ações do GRUMALUC e tem os seguintes objetivos:
- Promover e formar público para o teatro de bonecos através de montagens e apresentações de espetáculos, dar vida a espaços públicos com finalidades educativas e metodologia do aprender brincando;
- Realizar cursos, oficinas, workshops e palestras com temas de arte-educação e educação ambiental;
- Promover parcerias com instituições públicas e privadas que viabilizem ações culturais e artísticas e desenvolver projetos. A saber:

GRUMALUC: Teatro de Bonecos, fundado em 1994 em Salvador (BA). O grupo monta seus espetáculos com essa arte milenar, escrevendo textos, trilhas sonoras e leva o lúdico ao público constituído principalmente nas escolas. Participa de projetos de educação ambiental desde 2003, com as peças: " Mais vale um esgoto limpão do que uma cidade na mão ", "ETA Esponja e ETE Esfregão" e "Coração Verde".

OFICINA CULTURAL REGIONAL HILDA HILST: Localizada no Parque Ecológico Monsenhor José Salim, em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, esta Unidade foi Implantada em 2005 com o nome de Oficina da Região Metropolitana de Campinas. Em 2007, em homenagem a grande escritora brasileira do século XX, recebeu o nome de Oficina Cultural Regional Hilda Hilst. Esta Unidade desenvolve atividades na sede e também, em parcerias com entidades, grupos, associações e prefeituras da Região de Campinas; a Oficina atua em várias áreas artísticas como: audiovisual, artes plásticas, fotografia, dança, música, literatura, teatro, entre outros.

ATIVIDADES OFERECIDAS: ACMLC e OC Hilda Hilst

WORKSHOP “CRIANDO HISTÓRIAS COM BONECOS”
30 vagas – 8 horas
Coordenação: Emile Miachon
14/05 e 16/5 - quarta e sexta-feira, 2 encontros - das 13h às 17h
Público-alvo: interessados com conhecimento intermediário na área - a
partir de 18 anos
Inscrições: 14/4 a 10/5
Local: Centro de Educação Ambiental da Vila União
Rua Mário Giannini, s/nº Vila União - Campinas/SP

OFICINA DE TEATRO DE BONECOS

20 vagas – 36 horas
Coordenação: Emile Miachon
16/4 a 25/6 - quartas-feiras, 09 encontros, das 8h às 12h
Público-alvo: interessados com conhecimento intermediário na área. A partir de 18 anos
Inscrições: 28/3 a 15/4
Local: Espaço Eco-brinquedoteca (Viveiro) - Parque Ecológico Monsenhor
Emílio José Salim
Rodovia Heitor Penteado, km 3.5 - Campinas/SP

OFICINA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

20 vagas – 24 horas
Coordenação: Caroline Lins Ribeiro
14/4 a 30/6 - segundas-feiras, 12 encontros – das 13h às 15h
Público-alvo: interessados com conhecimento intermediário na área - a
partir de 18 anos
Inscrições: 28/3 a 4/4
Local: Estação Cultura
Praça Marechal Floriano Peixoto, s/nº - Centro - Campinas/SP

WORKSHOP “PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DE ECO-BRINQUEDOTECAS”
30 vagas
Coordenação: Tereza Miriam Pires Nunes (Zamira)
10 , 11, 17 e 18 de ABRIL - quintas e sexta-feiras, 4 encontros / 16
horas - das 8h às 12h
Público-alvo: interessados com conhecimento intermediário na área - a
partir de 18 anos
Inscrições: 28/3 a 4/4
Local: Centro de Educação Ambiental da Vila União
Rua Mário Giannini, s/nº Vila União - Campinas/SP

OFICINA DE CONSTRUÇÃO DE BRINQUEDOS
15 vagas – 36 horas
Coordenação: Tereza Miriam Pires Nunes (Zamira)
12/4 a 21/6 – sábados, 9 encontros – das 8h às 12h
Público-alvo: iniciantes na área - acima de 16 anos
Inscrições: 28/3 a 11/4
Local: Espaço Eco-brinquedoteca (Viveiro) - Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim
Rodovia Heitor Penteado, km 3.5 - Campinas/SP

OFICINA DE PRÁTICAS LÚDICAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
20 vagas - 24 horas
Coordenação: Caroline Lins Ribeiro
12/4 a 07/6 – sábados, 6 encontros – das 13h às 17h
Público-alvo: iniciantes na área - a partir de 15 anos
Inscrições: 28/3 a 10/4
Local: Espaço Eco-brinquedoteca (Viveiro) - Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim
Rodovia Heitor Penteado, Km 3,5 - Campinas/SP

Entre em contato!! Emile Miachon (ACMLC): (19) 3278-1047 e 9741-5933

Fait vous le différence?

Pessoal, este texto é um pouco extenso, mas vale muito a pena ser lido! Recebi por e-mail e "fez a diferença" em meu dia! Boa leitura!!

Você faz a diferença?

"Fazer a diferença" é dar aquela contribuição única, no momento certo, que gera os resultados esperados.

Em uma reunião de negociação, as pessoas caminham para um impasse. As condições oferecidas pelos compradores são inaceitáveis pelos vendedores, que vão perder dinheiro no curto prazo. Naquele momento, você apresenta um argumento que compensa a pequena perda imediata, com ganhos substanciais no médio prazo. Fica claro que aquela é a melhor solução para todos. A negociação entra num estágio de "ganha – ganha" e logo o contrato está assinado. Naquele momento, sua iniciativa e visão ampliada fizeram a diferença.

Num trabalho comunitário, por exemplo servindo refeições, a fila está enorme, as pessoas estão reclamando, os que servem estão desorganizados e perdidos. Aí entra você e com poucas palavras e muita competência, encoraja os colaboradores e rapidamente organiza tudo, acabando com as filas e garantindo que cada um tenha sua refeição. Você causou encantamento. Naquele momento, só você tinha a competência para resolver aquela situação. Uma ação era necessária e você não se omitiu. Você disse as palavras de estímulo que incentivaram cada um a dar o melhor de si. Você orientou sobre quem faz o que e em que seqüência. Naquele momento você fez a diferença.

Quem não faz diferença passa desapercebido, talvez não atrapalhe, mas com certeza não contribui. Quem não faz diferença é apenas um rosto oculto e enevoado no meio de uma multidão de desconhecidos.

Fazer a diferença significa muitas coisas, por exemplo:

Direcionar os seus potenciais e talentos a serviço de uma empresa, entidade ou causa
Comprometer-se com os resultados que precisam ser alcançados, com um sentido claro de prioridades, de prazos e finalização. Assumir a liderança de uma atividade, coordenando os esforços de muitos para assegurar o atingimento de objetivos.Comunicar-se com clareza, equilibrando o falar com firmeza com o ouvir ativamente. Tomar a dianteira, assumindo iniciativas, quando há paralisia. Correr os riscos de oferecer a "mão amiga", mesmo quando isto não foi solicitado. Saber trabalhar em equipe, integrando as necessidades de brilhar individualmente com a construção de uma belíssima constelação. Saber planejar para que as idéias se transformem efetivamente em realidades concretas e palpáveis.

Fazer a diferença é dar aquela contribuição única, no momento certo, que gera os resultados esperados. A pergunta básica é: você quer fazer a diferença? (muitos não querem, pois é muito mais fácil!). Se você quer, então estabeleça as suas metas.

O Terapeuta Jeff Binder, Presidente da Living Light Essences, do Canadá, estruturou o "Sistema de Cura" (Healing System), que tem como primeiro estágio o estabelecimento de suas metas. A meta é um resultado futuro que você quer alcançar. Segundo Jeff, algumas das características de uma "boa" meta são:

Tempo do verbo no presente
: escreva a meta como se ela de fato já estivesse ocorrendo. É melhor "estou gozando de ótima saúde física" que "pretendo melhorar desta gastrite";

Linguagem positiva: evite o "não". Escreva "eu me lembro de todos meus compromissos" ao invés de "eu não quero esquecer meus compromissos";

Ser clara, precisa e objetiva
: ao invés de redigir "sou um bom profissional", é melhor escrever "ocupo um cargo de gerência em minha empresa". Isto possibilita a você mensurar o progresso;

Precisa ser realista e atingível
: se tenho um cargo inicial numa empresa, ter uma meta de comprar um iate de US$ 2 milhões não é realista, pelo menos no curto prazo. Não há nada de errado em querer metas ambiciosas, mas lembre-se de dar um passo de cada vez, pois caso contrário o risco de se perder no meio do caminho é grande;

Deve ter um prazo associado
: toda meta deve ter um prazo, que seja realista. Caso contrário, você cai na armadilha "algum dia vou começar a fazer caminhadas matinais";

Deve estabelecer a maneira pela qual você quer atingir sua meta: procure colocar a maneira pela qual quer agir. Considere palavras como "calmamente", "harmoniosamente", "prazeirosamente";

Direcionada a um propósito saudável: metas que sejam condenáveis éticamente, ou que prejudiquem outras pessoas acabam tendo finais tristes. Não invista nisto;

Estar motivado/ ser desafiadora: a meta deve trazer em si a alegria, a energia (tesão), para que eu possa mobilizar toda a minha vontade para a sua realização;

Poucas metas: não comece seu plano com muitas metas simultâneas;

Visualize sua meta: com figuras, retratos ou símbolos do que quer alcançar;

Escreva e assine: é fundamental assumir o compromisso consigo mesmo, escrevendo e assinando.

Por: Thiago Paiva Vivone. Coord. Recrutamento e Seleção da Auxiliar Empregos.

Contato: thiago@auxiliarempregos.com.br

MTur: prioridade é a certificação. E a regulamentação, nada?!

Certificação profissional é prioridade para Ministério do Turismo

Brasília (30/03) – O Brasil conta com 40 mil profissionais certificados nos diferentes ramos do turismo. A maioria deles é de garçons e cozinheiros. Ampliar o número de profissionais melhor capacitados para o setor foi o principal tema debatido na primeira reunião da Câmara Técnica de Qualificação, realizada quinta-feira (27), no hotel San Marco, em Brasília. “Queremos que o profissional veja a certificação como um diferencial a mais em seu trabalho”, afirmou o diretor do Departamento de Qualificação, Certificação e Produção Associada ao Turismo do MTur e coordenador-técnico da Câmara, Diogo Demarco.

Segundo o diretor, a certificação é a forma de estimular melhorias no setor. “Por meio da certificação o trabalhador será beneficiado, já que estará mais habilitado e, consequentemente, os estabelecimentos terão mais qualidade de atendimento”, acrescentou.

A certificação avalia as habilidades, conhecimentos, qualidade dos equipamentos e os serviços turísticos. Desde 2003, o Ministério do Turismo aposta em programas de capacitação e certificação para pessoas, produtos e empreendimentos nos segmentos do turismo, mais especificamente em turismo sustentável, turismo de aventura e competências profissionais. No início de março, a parceria com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), permitiu liberar a todo o trade as normas técnicas de normalização das diferentes modalidades de turismo.

Leia o texto completo no website do MTur!

Sou certificado neste projeto ao cargo de "Gerente de Meio de Hospedagem". Sinceramente, ainda não percebi nenhum benefício disso! Para começar, penso que um projeto de certificação profissional em hospitalidade que não possui vínculos com a Associação Brasileira de Bacharéis em Turismo, perde um pouco de sua validade.

Acredito que, ainda mais por ser gratúito, todos profissionais de nosso segmento deveriam deveriam apoiar a iniciativa. Até por que reclamamos muito de que "não há Turismólogos" no comando... mas se não tivermos nem dentro destes projetos (sendo certificados, criticando construtivamente, divulgando, participando ativamente), ficará ainda mais complicado tomarmos as rédias.

Sugiro conferirem as normas que parametrizam tal certificação. São a base para a moralização profissional dos diversos segmentos da Hospitalidade!

Sucesso e uma ótima semana a todos!!
Um caloroso abraço!
Aristides Faria

4.06.2008

Gestão Profissional de Compras e Custos

Texto muito interessante, completo e esclarecedor sobre a gestão profissional do mercado da hospitalidade comercial!

* Por Flávio Bastos (flaviobastosneto@gmail.com)

Devido à alta competitividade no mercado hoteleiro, profissionais preparados para atuarem na área de compras estão sendo cada vez mais requisitados. E essa situação já chegou ao Brasil, pois hoje os proprietários querem que seus projetos sejam mais competitivos e otimizar o potencial de ganho.

Outrora o processo era repetitivo de cotações por telefone, com controles e relatórios feitos manualmente. Atualmente os softwares desenvolvidos para a área de hotelaria fornecem ferramentas com precisão e controle e agilizam todas as questões até sua final aprovação, tais como banco de dados de produto e fornecedor, avaliação e controle de preços, cotações, custo, relatórios e budget por departamento, liberando o profissional de compras para encontrar soluções e opções para maximizar o operacional e a rentabilidade.

Porém, alguns proprietários acham que eles próprios podem gerenciar as compras com a idéia que estão economizando custos. O que ocorre é o oposto. No dia-a-dia eles têm que lidar com questões específicos e não têm tempo ou o conhecimento e experiência necessários para resolver ou evitar problemas.

Artigo completo aqui!

Infraero: oportunismo administrativo!

Depois de anos de morosidade, quando o projeto do aeroporto metropolitano da baixada santista sinaliza sair do papel os caras de pau aparecem! Vejam essa:

INFRAERO DEMONSTRA INTERESSE EM OPERAR O FUTURO AEROPORTO DE SANTOS(SP)

O presidente Sérgio Gaudenzi conferiu as instalações da base aérea santista

O presidente da Empresa Brasileira de Infra-estrutura Aeroportuária (Infraerro) Sérgio Gaudenzi, afirmou ontem, 1º/04, que a emprea tem interesse em assumir a administração do futuro aeroporto de Santos, no litoral Sul de São Paulo.

Juntamente como o diretor de Operações da estatal, tenente-brigadeiro-do-ar Cleonilson Nicácio, Gaudenzi conferiu de perto as instalações da base aérea santista e ouviu os anseios de políticos locais para a realização de uma parceria que torne possível o compartilhamento da Base Aérea e que se possa construir um aeroporto no local, aproveitando a infra-estrutura já existente.

“O primeiro passo foi dado. Uma parceria entre a Força Aérea Brasileira e a prefeitura da cidade. Acredito que Santos poderá ser mais um local para a aviação geral em São Paulo, além de Jundiaí e Campo de Marte", destacou .

O presidente de Guarujá, Farid Madi, esteve presenta na visita dos diretores da Infraero. "Considerou que a Infraero seria a parceira ideal. Acredito que faltam poucas etapas a serem vencidas”, adiantou. Já para o brigadeiro Nicácio, o projeto é possível e seria uma grande alternativa para a região litorânea.

A equipe aproveitou a visita na região e conheceu também um outro projeto de um aeroporto específico para cargas. O empreendimento privado, idealizado para ser um aeroporto industrial em Praia Grande, também despertou interesse do presidente da Infraero. “Caso a empresa receba um convite, podemos operá-lo. Temos expertise para isso”, lembrou Gaudenzi.

Turismo Opinião!

PNT 07/10! Metas à vista!

PARA SECRETÁRIO DO MINISTÉRIO, TURISMO ESTÁ NA DIREÇÃO DAS METAS DO PNT

Em 2007, 280 mil pessoas trabalhavam no setor, contra 234 em 2006

O secretário Nacional de Políticas do Turismo, Airton Pereira, apresentou números durante a 20ª Reunião Conselho Nacional de Turismo (CNT), realizada ontem, 2, em Brasília, que mostram que os esforços para alcançar as metas do Plano Nacional de Turismo 2007-2010 estão gerando bons resultados.

O também secretário-executivo do CNT, mostrou aos integrantes do Conselho indicadores positivos e em consonância com as metas do Plano, entre elas a de criar 1,7 milhão de novos empregos e ocupações no turismo. “De 2006 a 2007 tivemos aumento de 19,66%. Isso significa que, em 2007, 280 mil pessoas estavam trabalhando no setor, contra 234 em 2006”, disse Pereira.

Outro indicador positivo, segundo ele, está relacionado à meta de gerar 7,7 bilhões de dólares em divisas por meio do turismo. Em 2007, US$ 5 bilhões ingressaram no Brasil e, em 2006, esse número foi de US$ 4,3 bilhões, um aumento de 15,85%. “A meta para o ano passado era de 5,1 bilhão. Podemos dizer que estamos cumprindo o que foi proposto”, afirmou Airton. Em 2007, o desembarque de turistas estrangeiros foi de 5,03 milhões.

A estruturação de 65 destinos turísticos também é uma meta cuja execução apresenta bons resultados. Nessas localidades, foram qualificadas, em 2006, 46 mil pessoas. Em 2007, houve um aumento de 175,81%, com a qualificação de 126,87 profissionais. Os serviços turísticos cadastrados no Ministério também registraram aumento - 15,62%. “Isso significa que os prestadores de serviços turísticos começam a perceber que trabalhar de acordo com as políticas do MTur é sinal de qualidade”, explicou o secretário.

Fonte!

Congelamento salarial! Pode?!

Empresas devem congelar salários por conta da instabilidade econômica

Da Redação

Pesquisa mostra que as empresas ainda não sentiram os impactos da instabilidade econômica, mas a maioria delas acredita que terão resultados negativos

O Hay Group, uma das maiores consultorias de gestão empresarial no mundo, acaba de divulgar o resultado de uma pesquisa realizado com 1.003 empresas de 80 países - incluindo três brasileiras - sobre ações que podem ser tomadas pelas empresas por conta da atual instabilidade da economia. O estudo mostra que cerca de 30% delas afirmaram que já estão congelando ou devem congelar os salários base de seus funcionários.

* Confira a matéria completa clicando aqui!