Translate this blog

Pesquisar este blog

10.31.2007

Soma de incongruências!

Olá a todos!!

Gostaria de somar duas incongruências: costumamos complicar as coisas + devaneios do mercado.

Fiquei pensando nas injustiças que o mercado de trabalho comete e os mitos que foram promovidos por uma sociedade hipócrita. Enquanto desperdiçamos recursos naturais, inventaram um tal Protocolo de Kyoto. Um tratado internacional para fazer com que os que não tem mais recursos selvagens ou, ao menos conservados, possam patrocinar projetos de conservação pelo mundo a fora. É por aí que o mercado de trabalho está funcionando!!!

Enquanto muitos negócios prosperam por conta de uma gestão eficiente, por ter políticas de RH consistentes (e pouco complicadas), alguns derrapam na politicagem, no jeitinho. Vivemos na grande injustiça... se o indivíduo se empenha em conhecer uma segunda língua - mas conecer mesmo - enquanto completa um curso tecnico em hotelaria, acaba perdendo a vaga para um que não tem formação alguma, apenas um ano a mais de experiência prática no front desk.

Não é uma incongruência? O empresariado não apóia quem está estudando neste segmento >>> a pessoa se desmotiva >>> desiste da carreira >>> acaba fazendo conclusões sobre este mercado >>> difama a hospitalidade >>> difama as práticas descabidas de RH >>> ficamos todos com esta síndrome de falta de identidade!!

Abraço a todos!!

10.29.2007

Continua a questão!

Continuo me perguntando... Será que não é o RH quem complica processos? Será que não são os gestores quem complicam os processos, por "saberem de menos"? Será que não são as pessoas do operacional que complicam a operação, por "saberem demais"? Enfim... acredito que vivemos neste vício de complicar para descomplicar...

Criamos as capitais do business, surgiu o stress pós férias, inventamos o vício pelo trabalho e pela tecnologia para... Para? inventarmos spa's urbanos, templos de relaxamento, promover o estilo de vida zen, a moda Rip Chic e tudas promessas de uma vida mais light e desacelerada.

Bom, um exemplo então... sou concursado da São Paulo Turismo, como Analista de RH. Estou em fase de aguardo de convocação. Acreditem sai um comunicado mais ou menos assim... "conforme comunicado encaminhado pelo Ministério Público, a seleção ao cargo de Advogado foi suspensa. Os demais convocados devem entrar em contato imediatamente pelo (11) BBNN-PPII"...

Isso na véspera do meu aniversário!!! Ai Meu Deus, lá vem... Um baita comunicado complicado, um tanto formal demais... e pouco direto. No popular, complicado! Afinal telefonei no dia seguinte e "não era nada", "pode ficar tranquilo"! Poderia ter poupado um bom número de ligações, se o recado fosse mais direto!

Stress pós-férias é demais!!!
Abraço!!

10.26.2007

Intervalo!!

Olá pessoal!!

Gostaria de me desculpar pelo intervalo nas postagens. Isso se deveu a um motivo justo: meu aniversário! Aconteceu ontem e por estar, nos últimos dias, em trânsito, acabe me envolvendo em outras atividades.

Enfim, a provocação que trago agora é mais ou menos sobre a situação de comemorar aniversário. Algo simples e obrigatório!

Vamos lá... tenho ouvido muito falarem que há emprego disponível, o problema tem sido a falta de qualificação da mão de obra. Outras colocações se referem a falta de competência para execução de serviços domésticos, como carpintaria e pintura, por exemplo. Concordo com as duas. Agora a minha provocação se refere a nossa extrema habilidade de complicar as coisas...

Complicar as coisas? Sim, desde os relacionamentos conjugais, passando por relações nas equipes de trabalho, as tarefas do dia-a-dia, até a execução de trabalhos mais complexos... mas que podem adotar uma conotação mais fluida, menos tensa.

Ah, fechando a conexão... Jamais estamos satisfeitos... por que ao mesmo passo que paira esse pensamento coletivo sobre o mercado de trabalho, surgem os "Profissionais Super-qualificados"!! Vai entender!

10.18.2007

Gestão de Equipes Esportivas

No ano de 2005 participei de aulas e algumas atividades de extensão no Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina. Meu objetivo era empreender estudos na área da Psicologia do Esporte, desenvolvendo paralelos entre Equipes Coorporativas e Desportivas. A base de meu raciocínio são os autores KATZEMBACH e SMITH, os quais publicaram diversas obras sobre gestão de equipes com foco na performance!São flexíveis e adaptáveis a cada cultura corporativa.

Bom, fato é que, no país do futebol, as comparações com Equipes Futebolísticas é inevitável... mas nem sempre coerentes! Ainda mais depois de um 5 x 0 contra o Equador! Voltando, muitas vezes as equipes NÃO DEVEM trabalhar juntas, nem próximas!! Nossa idéia aqui é provocar o esforço pessoal e, posteriormente, o esforço e o prazer em compartilhar, ensinar/aprender!! Um processo espiral e infinito!

Experimente! Seriam, assim, três visões sobre as tarefas em quesão!! O tempo é otimizado desta maneira!! Claro que a comunicação neste formato de trabalho é fundamental... do contrário, corremos o risco de relizarmos trabalhos idênticos! rsrsrs!!

Atentos à flexibilidade proposta pelos autores... este formato de trabalho não deve ser "lei"! Imagine se,num jogo de tênis, os jogadores forem estimulados a jogarem física e mentalmente próximos!! Eles devem estar juntos estrategicamente... diferentemente do futebol, esporte que precisa de proximidade entre os jogadores.. tática, física, mental... é um raciocínio muito complexo para ser defendido em 10, 20 linhas! Fica a provõcação!

Agora a paulistada tem que lotar o Morumbi!!
Abraço!!

10.15.2007

Check-in 2

Check-in 2??

Acabei pegando o citado programa pela metade... para a nossa felicidade e entusiasmo, há uma parte em que ele adota versão espanhola!! Isso, profissionais de hotelaria encenan situações em que a lígua espanhola é "dissecata"!!

Hasta luego!!

10.11.2007

Check in!

Estou em Florianópolis (SC). Assistindo a uma emissora local, tive uma boa surpresa!! Está no ar um programa chamado "check-in: english classes". São aulas iniciais de língua inglesa. O interessante, para nós da área de turismo, é que as aulas são dirigidas a situações vividas neste meio profissional.

Acontecem entrevistas com profissionais de hotéis e outras empresas ligadas ao "negócio" hospitalidade. Nada melhor para quem está iniciando - seja no aprendizado do idioma inglês ou no turismo - assistir a quem vive esta realidade diariamente. Quem sabe esta idéia pega e nós possamos multiplica-la em nossas empresas?!?!

Would you?!?
Bye bye!!

10.06.2007

Revista Exame

A Revista Exame está promovendo uma série de quatro edições especiais sobre o desenvolvimento do Brasil durante as quatro décadas em que ela existe. Trata-se de uma série de revistas comemoratias por seus quarenta anos de existência!

O foco da terceira edição é comparativo entre as condições sociais do passado e do presente, além de prospecções. O que mais me chamou a atenção é o dado: "No Brasil, os trabalhadores tem 4,5 vezes mais chances de subir na vida do que de sofreum revés. Somente a Coréia do SUl, com índice 6, supera o país nesse quesito".

Será que nossas empresas estão oferecendo ambiente corporativo condizente com esta pesquisa? Será que o RH tem colaborado em difundir procesos de feed-back neste sentido? Temos colaborado para que os subordinados sejam 4,5 vezes mais bem sucedidos que os líderes? Até que ponto os níveis de "motivação", os planos de carreira, as oportunidades de mercado tem nos feito almejar este "gol"?!?!

Intrigante e provocador!
Um ótimo final de semana!!!
Aristides Faria

10.04.2007

E a nossa marca?!

Olá pessoal!!

Gostaram de nossa marca? Esta logomarca deriva-se de um projeto relativamente antigo... acredito que de 2002. Em parceria com Fabrício Stadnik, colega de faculdade, desenvolvemos o projeto "Futuro do Planeta". Dedicava-se, por essência, promover o turismo sustentável e as diversas alternativas de interação entre humanidade e natureza.

À reboque desenvolvi ainda outros. Cada um com iício, meio e fim (este nem tanto determinado). De tantas experiências... acabei migrando à área de Gestão de Recursos Humanos e, agora, inicio este novo empreendimento. Ou "cyber empreendimento"! Quem diria, das fábricas caseiras de massas chegamos aos virtual business!!

Bom, voltando ao papo da "marca"... tentei exprimir a Globalização na figura do globo (que ainda apresenta as calotas polares); expressar a conectividade por meio das linhas azuis e a Interação entre os povos por meio da hospitalidade, do prazer em receber e ser bem recebido. Isso me lembra a fábula do espelho quebrado... mas essa eu conto amanhã!!

Um forte abraço!!

10.03.2007

Gestão de Equipes!!

O desempenho das equipes operacionais deve ser monitorado permanentemente e administração direta deve oferecer feed-back constante aos colaboradores, sempre exaltando os pontos fortes e buscando reavaliar as deficiências, sejam habilidades intelectuais ou comportamentais.

A comunicação deve ser clara, evitando ruídos. Assim estar-se-á evitando mal entendidos entre gestor e colaboradores e/ou entre estes mesmos. Além disso, honestidade e franqueza fomentam uma mão dupla de avaliação, gerando mais coesão, interação e “quebra de barreiras”, facilitando, assim, a assimilação de críticas.

E então?! Buscando fugir do que é sempre dito em relação ao "trabalho em equipe"... o que vocês pensam sobre a interação entre os times de trablaho?! Qual o papel da hierarquia?! Qual deve ser o peso da opinião de cada participante?! Quando deve pesar a visão de quem, aparentemente, está de fora?!

Vamos lá, participem!!

10.02.2007

Apresentação da proposta!

Caros amigos,

Antes de tudo, sejam todos muito bem vindos!!

Inauguramos hoje, em 03 de outubro de 2007, este espaço que objetiva promover a discussão e o aprimoramento da gestão de equipes em serviços de hospitalidade. Pretende-se servir como "blog" de encontro e local para desenvolvimento de nossa network.

Temos uma sequência de textos já desenvolvidos [que serão misturados a notícias, eventos e oportunidades]. Trata-se de um programa, primeiro, por não ter um final previsto. Logicamente há um propósito e momentos de parada e reavaliação das metas e do nível de satisfação de nosso público-alvo. Em segundo lugar, é um processo de aprendizado e debate. Assim como aprenderão com os artigos publicados, aprenderei para escrever-los e com o retorno oferecido pelos leitores. Este é o processo de construção do conhecimento.

Nossa proposta de trabalho de equipe tem quatro pilares. Na verdade fazemos distinção entre trabalho de equipe e trabalho de grupo. Há aqueles que tratam as duas estratégias de ação indistintamente.

Saiba desde pronto que “polemizar” é uma de nossas tarefas. Enfim, nossos quatro pontos de apoio são: realização de objetivos e metas, relacionamento de coesão entre as pessoas e com as tarefas, senso de responsabilidade (individuais e coletivas) e entrosamento de habilidades.

Para abraçar todos estes assuntos com eficiência e boa qualidade, é pretendida a realização de entrevistas com gestores, líderes e profissionais de recursos humanos dos setores de Turismo, Hotelaria e Gastronomia.

Será bastante trabalhoso, mas enriquecedor a todos que compartilharem e contribuírem no processo de construção deste programa.

Um forte abraço!

Sucesso sempre,

Aristides Faria